RIs usam site de relacionamentos LinkedIn para discutir efeitos da crise

Relações com Investidores/Internacional/Temas/Edição 66 / 1 de fevereiro de 2009
Por , , e


Quer saber como os profissionais de Relações com Investidores (RI) estrangeiros estão lidando com a crise? Faça um cadastro no LinkedIn e vire “amigo” deles. O LinkedIn é um site de relacionamentos, parecido com o Orkut, que reúne mais de 34 milhões de usuários em todo o mundo. Ao contrário do caráter recreativo do seu congênere, o LinkedIn estimula a troca de contatos profissionais e conversas sobre trabalho — segundo o site, executivos de todas as companhias do ranking Fortune 500 são membros da rede.

Recentemente, um grupo de debates do site discutiu como as áreas de RI e de comunicação das companhias estão enfrentando os problemas econômicos derivados da crise. Gene Stevenson, vice-presidente da Kennedy Information, empresa de recursos humanos, iniciou a discussão. O sentimento geral é o de que o momento exige esforços de transparência maiores. Em seu comentário, Jonathan Lamb, coordenador de RI da Tupras, refinadora turca de petróleo, diz que foi obrigado a reduzir o número de viagens para encontrar investidores, embora tenha a sensação de que o ambiente pede mais comunicação. De acordo com Lamb, os gestores de fundos também estão menos dispostos a se locomover, mas ficam felizes se o profissional de RI for até eles.

A presidente da consultoria canadense The Capital Lab, Belinda Labatte, destaca a importância de manter os investidores bem informados em um momento de crise. “É preciso fornecer atualizações regulares sobre a situação financeira da companhia e sobre projetos”, afirmou. Para Eli Neusner, da The Eastside Group, do ramo imobiliário, o conteúdo dos encontros também mudou. “Nossas apresentações para clientes estão agora mais focadas na estratégia de longo prazo.”


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  LinkedIn Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Nyse reduz valor mínimo para cias manterem listagem
Próxima matéria
Segunda via



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Nyse reduz valor mínimo para cias manterem listagem
A Bolsa de Valores de Nova York (Nyse) revisou temporariamente a capitalização de mercado mínima para a listagem de uma companhia...