RH desvendado

Em novo IAN, regulador quer saber tudo o que se passa na gestão do capital humano das empresas abertas

Legislação e Regulamentação/Relações com Investidores/Temas/Edição 68 / 1 de abril de 2009
Por 


Os balanços das companhias abertas no ano que vem poderão ser um retrato fiel da massa de trabalhadores demitidos durante a crise. O formulário de referência, documento criado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para substituir o relatório de informações anuais (IAN), exige que os administradores comentem qualquer mudança relevante no número de empregados ou terceirizados nos últimos três exercícios. Há acionistas ansiosos por conhecer esses dados. “A simples leitura da quantidade de funcionários a cada ano pode levar o investidor a uma visão equivocada, pois a manutenção do número pode esconder uma elevada taxa de rotatividade, com aumento dos custos provenientes da rescisão de contratos”, avalia Renato Chaves, ex-diretor de participações da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ), o maior fundo de pensão do País.

Luciana Dias, superintendente de Desenvolvimento de Mercado da CVM, considera o formulário apenas mais detalhado do que a proposta da Instrução 400, que trata do conteúdo mínimo de um prospecto. No novo documento, devem ser descritos o índice de rotatividade de funcionários, as políticas de remuneração e benefícios, a exposição do emissor a passivos trabalhistas, seu relacionamento com sindicatos e a distribuição do pessoal por atividade e localização geográfica. Também são pedidos em detalhe os programas de opções de ações para os empregados não-executivos, assim como outras formas de participação no capital social. Esse tipo de informação ajuda a entender os incentivos para o alinhamento entre os empregados e a companhia, ressalta Luciana.

O interrogatório sobre os recursos humanos se dirige à categoria de emissoras listadas em bolsa, conforme a instrução da autarquia que estava em audiência pública até o fim de março.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM Legislação societária e regulamentação Relações com investidores Divulgação de informações/ Disclosure Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Governança de ponta
Próxima matéria
Silêncio esclarecido



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Governança de ponta
Nem mesmo os melhores do mundo resistiram à prova de fogo imposta pela atual crise. Considerado uma das principais referências...