RIs grandes e ativos



Os departamentos de relações com investidores de companhias brasileiras são vistos, no geral, como enxutos. Mas uma pesquisa do BNY Mellon constatou que, ao contrário, eles são os maiores e mais ativos do mundo. Em Tendências globais em relações com investidores: Um estudo analítico das práticas de RI no Brasil, o banco observou que enquanto as áreas de RI das companhias brasileiras têm, em média, sete pessoas, as da Europa Ocidental possuem cinco. Nossos profissionais também participam de mais reuniões com acionistas do que os RIs de toda a América do Norte e a Ásia — 196 encontros por ano, ante 181 e 118, respectivamente. Foram analisadas 51 companhias brasileiras no levantamento.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Ásia CAPITAL ABERTO mercado de capitais BNY Mellon companhias brasileiras DRI Tendências globais em relações com investidores: Um estudo analítico das práticas de RI no Brasil Europa Ocidental América do Norte Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Private equity no exterior
Próxima matéria
Cardápio ampliado



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você