Inglesas continuam a divulgar relatório trimestral após fim de proibição

Há pouco mais de um ano, as companhias do Reino Unido foram desobrigadas a publicar o relatório trimestral de resultados, conhecidos por lá como Interim Management Statements (IMS). Em 2014, a Financial Conduct Authority (FCA) consultou os agentes do mercado sobre o fim do documento, criado como …



Ilustração: Grau 180.com.

Ilustração: Grau 180.com.

Há pouco mais de um ano, as companhias do Reino Unido foram desobrigadas a publicar o relatório trimestral de resultados, conhecidos por lá como Interim Management Statements (IMS). Em 2014, a Financial Conduct Authority (FCA) consultou os agentes do mercado sobre o fim do documento, criado como parte das normas de transparência da União Europeia em 2004. O órgão recebeu 20 respostas, das quais apenas duas eram contrárias à medida. Apesar das manifestações positivas, é reduzido o número de companhias britânicas que abandonaram a publicação dos relatórios trimestrais até o momento. Entre as empresas que abraçaram a dispensa estão a distribuidora de energia elétrica e gás National Grid, a companhia de água United Utilities, a fabricante de bens de consumo Unilever, a empresa de bebidas Diageo, a seguradora Admiral e a firma de segurança G4S.

Uma pesquisa da IR Society feita com 700 companhias abertas do Reino Unido revela que 80% delas continuam divulgando o relatório trimestral voluntariamente e apenas 2% planejam aboli-lo em 2016. Ainda que não publiquem o documento completo, 98% continuam transmitindo informações ao mercado a cada três meses.

A relutância tem algumas explicações. Embora tome tempo dos profissionais de relações com investidores, a rotina de elaboração de relatórios trimestrais é tão familiar que parece mais fácil dar continuidade a ela do que responder a dúvidas individuais de analistas. Além disso, o documento não é dispensável para toda companhia. Naquelas pertencentes a setores mais suscetíveis a mudanças sazonais, como o varejo, ele pode ser um importante instrumento para os analistas modelarem suas projeções. Por fim, abdicar do relatório trimestral significa deixar de prover essa informação a investidores acostumados a tê-la, como os americanos. Nos Estados Unidos, a Lei de Valores Mobiliários de 1934 prevê que as companhias publiquem relatórios trimestrais de resultados.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  relatório trimestral Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Seminário sobre mineração
Próxima matéria
Julgamento do caso Mundial é suspenso



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Seminário sobre mineração