Rede cheia de intrigas

Captação de recursos/N@ Web/Temas/Edição 106 / 1 de junho de 2012
Por 


A notícia de que o Facebook e o Morgan Stanley, principal coordenador da oferta da poderosa rede social, estavam sendo processados caiu feito uma bomba. A acusação era que os analistas dos bancos que intermediaram a oferta teriam escondido o rebaixamento das previsões de faturamento da companhia antes do IPO. “São informações relevantes, especialmente quando preparadas por analistas com acesso privilegiado à administração”, escreveu o blogueiro Henry Blodget, do site Business Insider. O espaço de comentários virou uma mistura de discussão política entre republicanos e democratas e pareceres legais. Alguns criticavam raivosamente Zuckerberg e Wall Street pela falta de transparência. Outros diziam que nada ilegal tinha ocorrido. A SEC está investigando. is.gd/H8DxSW


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  IPO Facebook Morgan Stanley Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
As missões de um médium
Próxima matéria
Mente visionária



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
As missões de um médium
A quarta–feira de Eduardo Pocetti transcorre condizente com a rotina de alto executivo do setor de auditoria. Além das atividades...