Ranking de corretoras passa a incluir analistas da América Latina

Captação de recursos / Temas / Internacional / Edição 69 / 2 de maio de 2009
Por , e


O ranking StarMine de corretoras — um dos mais conceituados do mundo — traz uma novidade na edição 2009: a presença de corretoras que atuam em mercados latino-americanos. Especializada em suporte a investidores, a norte-americana StarMine avalia anualmente a precisão de recomendações e previsões de corretoras em várias partes do globo.

Entraram no ranking apenas instituições que cobrem, pelo menos, 25% das empresas que compõem o índice de países emergentes do Morgan Stanley (MSCI Emerging Markets Free Latin America Index). O primeiro lugar no quesito recomendações ficou com o Goldman Sachs, seguido por Santander, Morgan Stanley, UBS, Bank of America-Merril Lynch, Planner Corretora, Unibanco Investshop, Itaú Corretora, Citigroup e Deutsche Bank Securities.

Para medir a acurácia das recomendações, a StarMine as correlaciona com a performance do papel em relação a um índice de referência. Por exemplo, se uma corretora der ordem de compra de uma ação, ganhará pontos se seu desempenho ultrapassar o benchmark. Quanto maior for a superação, mais pontos ganha a corretora. O raciocínio inverso se aplica nas recomendações de venda. Nas sugestões de manutenção, ganham-se pontos se a ação se mantiver em linha com o benchmark.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Corretoras Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
FIPs interferem em empresas antes de investir
Próxima matéria
Poucas companhias divulgam a sua gestão de riscos, diz pesquisa



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
FIPs interferem em empresas antes de investir
Uma nova postura surge entre gestores de fundos de participações em empresas de capital fechado: o trabalho estratégico...