Proposta de unificação em audiência pública

Edição 6/Legislação e Regulamentação/Temas / 1 de fevereiro de 2004
Por 


Entrará em audiência pública nas próximas semanas a minuta da regulamentação que unificará as regras para os fundos de investimentos. A mudança estava prevista desde que os fundos de renda fixa e derivativos, antes controlados pelo Banco Central, passaram à supervisão da CVM.

Entre as novidades, está a obrigação de que fundos abertos e fechados passem a informar, mensalmente, suas cotas e movimentações a mercado. Hoje essa prática se aplica apenas aos fundos de ações. Outra mudança é a divulga- ção obrigatória dos cinco principais cotistas de cada fundo. A idéia é dar mais transparência às operações.

A obrigatoriedade da divulgação das cotas e da movimentação dos fundos vai aumentar a credibilidade sobre os números da indústria de fundos. Atualmente, todas as informações disponíveis são divulgadas pela Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), mas a adesão à entidade não é obrigatória, o que acaba criando distorções sobre o patrimônio total da indústria. .Hoje, mais de 10% do total da indústria, que soma R$ 500 bilhões, está em fundos que não abrem os dados., afirma Marcelo D´Agosto, diretor do site Fortuna.

Dois tipos de fundos não costumam dar transparência às movimentações: os chamados exclusivos (com acesso restrito para um grupo de investidores) e os hegde funds. Normalmente, os demonstrativos desses fundos são divulgados com atraso e nem sempre mostram os detalhes da operação.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  legislação societária Fundos de investimento Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Muito risco, pouco retorno
Próxima matéria
Mudança de regras para os fundos imobiliários



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Muito risco, pouco retorno
As ineficiências do mercado de ações no Brasil chegam a contradizer até os princípios mais elementares das teorias de investimentos....