Private equity capta menos no Brasil que nos outros Brics

Gestão de Recursos/Internacional/Temas/Edição 74 / 1 de outubro de 2009
Por 


Brasil perdeu uma posição para a Rússia e se tornou o Bric (sigla para Brasil, Rússia, Índia e China) com pior captação em private equity no primeiro semestre deste ano, segundo dados divulgados em 23 de setembro pela Emerging Markets Private Equity Association (Empea).
A indústria verde-amarela do capital de risco levantou US$ 200 milhões no período, contra US$ 855 milhões da Rússia, US$ 2,5 bilhões da Índia e US$ 3,9 bilhões da China. No total de 2008, o Brasil havia captado duas vezes mais que a Rússia (US$ 3,58 bilhões ante US$ 1,79 bilhão).
No quesito investimentos, o private equity brasileiro manteve a terceira posição, com US$ 409 milhões. Na Rússia, os investimentos dos fundos totalizaram US$ 97 milhões. China e Índia alocaram, respectivamente, US$ 6,4 bilhões e US$ 1,8 bilhão em recursos.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  investimentos Emergentes Private equity e venture capital Fundos de investimento em participações Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Chegaremos lá
Próxima matéria
Ativismo minoritário melhora os preços das ações, diz estudo



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Chegaremos lá
Tem sido levantado o questionamento sobre se a convergência contábil das nossas demonstrações financeiras às normas...