Plataformas eletrônicas de voto passam por novo teste



Grande novidade da temporada de assembleias de 2010, as plataformas que permitem a emissão remota do voto passam por mais uma prova de fogo. O sinal de alerta foi dado pela desistência de algumas das 13 companhias que testaram o sistema no ano passado. Uma delas é a Eucatex. Como nenhum acionista da produtora de chapas de madeira usou a plataforma para votar em 2010, este ano foram oferecidos apenas os tradicionais modelos de procuração, que devem ser assinados, reconhecidos em cartório e enviados pelo correio. “Não sentimos interesse dos investidores pela procuração eletrônica”, justifica José Antônio Goulart de Carvalho, vice-presidente executivo e diretor de relações com investidores (RI) da Eucatex.

Na mesma situação está a Triunfo Participações, holding do setor de infraestrutura. “Desistimos em razão do custo, que se torna elevado diante da baixa adesão”, diz Ana Carvalho, diretora de RI. No ano passado, somente três acionistas votaram pela ferramenta eletrônica. Na estreia das plataformas, algumas companhias puderam usá-las gratuitamente ou a preços simbólicos. Agora, elas precisariam colocar a mão no bolso. Apesar das desistências, a MZ Consult, provedora da plataforma Assembleias Online, mostra otimismo. “Teremos um crescimento do número de empresas de 50% em relação a 2010”, assegura Tereza Kaneta, presidente da consultoria. Quanto aos acionistas cadastrados, a expectativa é elevar em até 15% o número atual, de 1,1 mil.

Quem também continua confiante é a Natura. Apesar de não ter registrado nenhum voto pelo sistema Assembleia na Web, fornecido pela consultoria Firb, em 2010, o serviço foi mantido. Para fomentar o uso da procuração eletrônica, a companhia criou um call center ativo. Ela espera que o uso da plataforma online estimule os acionistas a votar antes do encontro na fábrica de Cajamar, região metropolitana de São Paulo. Nele, será transmitida ao vivo a AGO, realizada na sede, em Itapecerica da Serra. “Queremos que os investidores possam estar em Cajamar, porque já votaram eletronicamente”, salienta Moacir Salzstein, diretor de governança corporativa.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Assembléias Procuração eletrônica Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Vale mostra fragilidade do conselho diante do controlador
Próxima matéria
Mirando os pequenos



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Vale mostra fragilidade do conselho diante do controlador
“É assim mesmo que funciona.” Essa foi constatação da maioria das pessoas ouvidas pela CAPITAL ABERTO sobre a celeuma...