Perspectivas para a indústria de private equity

Motta, Fernandes Rocha Advogados/Gestão de Recursos/Especial/Informe/Especial Private Equity 2010/Temas / 1 de Maio de 2010
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


 

O volume de investimento de fundos de private equity direcionado a companhias brasileiras tem crescido nos últimos anos. Hoje, é cada vez mais frequente nos depararmos com empresas que tenham fundos de capital de risco como sócios. As perspectivas para o desenvolvimento da indústria também são animadoras por alguns motivos:

Ambiente regulatório: os fundos de investimento em participações têm se mostrado um veículo importante na indústria, permitindo que os investidores e gestores regulem os seus direitos e deveres na gestão dos recursos, dando segurança aos investimentos. Ainda, com foco no aperfeiçoamento contínuo do mercado, estuda-se a criação de um código de regulamentação e melhores práticas, com o objetivo de reiterar os esforços de transparência no desempenho das atividades de private equity, além de padronizar práticas e processos, elevando seus padrões éticos.

Investimentos minoritários: há um espaço crescente nas companhias para investimentos minoritários pelos fundos de private equity. Os empresários brasileiros estão cada vez mais aptos a receber aplicações desse tipo e a negociar um acordo de acionistas que garanta os direitos do fundo como minoritários, principalmente no que se refere aos direitos de veto e de alienação de ações (tag along e drag along).

Investidores estrangeiros: o número de estrangeiros interessados em aportar recursos em fundos de private equity brasileiros tem aumentado fortemente, estimulado pelo cenário macroeconômico atual do País e pelas oportunidades setoriais para novas aplicações. O desempenho positivo do Brasil durante a crise tornou-o mundialmente atrativo e fatores como economia estável, Copa do Mundo em 2014, Jogos Olímpicos em 2016, pré-sal e um mercado de capitais estruturado contribuem para colocá-lo em evidência no exterior.

Fundos de pensão: diante da necessidade de diversificação dos investimentos em um cenário de juros baixos, as fundações devem continuar mirando oportunidades de aplicar em fundos de private equity. Apesar desse interesse, elas não parecem estar totalmente dispostas a abrir mão de participar dos comitês de investimentos desse tipo de fundo. Em fundos de private equity que fazem captações no exterior, a situação é exatamente oposta. Os investidores estrangeiros não querem participar do comitê de investimento e preferem que o gestor continue com a sua independência. Certamente a discussão de como os fundos de pensão no Brasil poderão agregar valor aos fundos em que investem sem interferir no comitê de investimentos deverá evoluir com o tempo e com o amadurecimento da indústria.

Setor de infraestrutura: esse segmento tem atraído a atenção do mercado devido às perspectivas de novos investimentos, estimulados pelo crescimento econômico e também pelos eventos esportivos que serão realizados no Brasil nos próximos anos. Os fundos de private equity terão um papel fundamental de colaborar com o desenvolvimento da infraestrutura do País, por meio de investimentos em projetos nas áreas de energia, logística, saneamento, meio ambiente, telecomunicações, transporte de gás e outros setores de infraestrutura.

Não há dúvidas de que a indústria de private equity está se consolidado a cada ano e tornando-se cada vez mais representativa para a economia nacional e para o incremento da governança corporativa das empresas.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  private equity venture capital investimentos Gestão de Recursos Guia de Captações de Recursos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Mais segurança para executivos nomeados pelos fundos
Próxima matéria
Futuro promissor



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Mais segurança para executivos nomeados pelos fundos
  A indicação dos executivos ou membros de conselho de administração que atuarão em nome dos fundos de “private...