Novas instituições engordam patrimônio de fundos soberanos

Relatório da consultoria Preqin mostra que 2008 foi positivo para os fundos soberanos (SWFs, na sigla em inglês). A soma dos patrimônios atingiu em março a cifra de US$ 3,22 trilhões, valor 6% maior que os US$ 3,05 trilhões de 2007. Apesar das aparências, os fundos não escaparam do terremoto …



Relatório da consultoria Preqin mostra que 2008 foi positivo para os fundos soberanos (SWFs, na sigla em inglês). A soma dos patrimônios atingiu em março a cifra de US$ 3,22 trilhões, valor 6% maior que os US$ 3,05 trilhões de 2007. Apesar das aparências, os fundos não escaparam do terremoto financeiro. O incremento deveu-se, principalmente, à estreia de mais entidades nesse grupo.

A chinesa State Administration of Foreign Exchange (Safe) foi reclassificada como SWF. A agência que administra parte das reservas internacionais da China, estimadas em US$ 312 bilhões, resolveu variar em 2008: diminuiu posições nos tradicionais títulos de dívida norte-americanos e partiu para investimentos de maior risco, como ações e private equity. Contribuiu também para o crescimento do patrimônio total dos SWFs a criação de um deles no Cazaquistão e o bom desempenho de outro na Coreia do Sul. Esses fundos contrabalancearam a queda geral, segundo a Preqin.

Como efeito da crise, a pesquisa apontou a diminuição do apetite dos SWFs em relação a ativos do mundo ocidental, principalmente os de instituições financeiras. A preferência tem sido por investimentos domésticos e regionais. A importância dos SWFs no cenário global, de acordo com a Preqin, é maior do que nunca. “Diante das perdas gigantescas sofridas, os SWFs tornaram-se uma fonte vital de capital, provendo ajuda financeira a instituições como Citigroup e Credit Suisse”, diz o relatório.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  mercado internacional gestão de recursos Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Nyse Euronext quer receber mais PMEs do Brasil
Próxima matéria
Missão da bolsa de Damasco é estimular setor privado sírio



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Nyse Euronext quer receber mais PMEs do Brasil
Mais do que nunca, o grupo Nyse Euronext, dono da Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), quer atrair pequenas e médias empresas...