Ligados pelo coração

Pesquisador de governança defende laços emocionais de conselheiros com as companhias

Bimestral / Governança Corporativa / Temas / Edição 95 / 1 de julho de 2011
Por 


Membros de conselhos de administração precisam mais do que reformas regulatórias para se tornarem efetivos. Eles carecem de afeição pelas companhias servidas. A opinião, aparentemente romântica, é de Simon Wong, sócio da prestadora londrina de serviços de governança Governance for Owners. O que ele realça é a importância de os conselheiros, principalmente os externos e independentes, pensarem como donos, já que são eleitos pelos acionistas. Para isso, é necessário que se sintam ligados “emocionalmente” com as companhias.

A partir da experiência pessoal de 15 anos de contato com boards, ele reuniu suas conclusões no artigo Elevating Board Performance: The Significance of Director Mindset, Operating Context, and Other Behavioral and Functional Considerations. No texto, o especialista ressalta que as mudanças promovidas pela regulamentação se focaram, sobretudo, na estrutura, na composição e nos processos do conselho, mas pouca atenção é dada aos aspectos humanos do funcionamento do órgão.

“Conselheiros externos têm menos paixão pela missão da companhia”, acredita Wong. Para aproximar as duas partes, ele sugere que conselheiros interajam com funcionários de outras áreas. Isso inclui, por exemplo, visitas às operações e viagens com executivos. Caberia ao presidente do conselho estimular esse convívio. “Se o conselheiro não tem tempo para se dedicar a isso, ele nem deveria ser contratado.” Como forma de estímulo financeiro, Wong propõe ou o recebimento ou a compra compulsória de ações da empresa pelos conselheiros. Os papéis só poderiam ser vendidos depois da saída do profissional do cargo.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Saída honrosa
Próxima matéria
Missão diplomática




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Saída honrosa
A fabricante de utensílios domésticos e produtos de beleza Mundial provocou um frisson na Bolsa de Valores. No início...