MiFID II prejudica corretoras menores

Com a perda de clientes, tendência é de consolidação

Legislação e Regulamentação/Internacional / 31 de agosto de 2018
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


Ilustração: Rodrigo Auada

A MiFID II, diretiva para o mercado financeiro europeu que entrou em vigor em janeiro deste ano, já causa impactos nas corretoras, em especial as de pequeno porte. Uma das regras mais controversas da MiFID II diz que as corretoras estão proibidas de oferecer gratuitamente relatórios de análise de investimento para as assets em troca da utilização de seus serviços de negociação. Com essa medida, a MiFID II pretende diminuir a possibilidade de conflito de interesses e garantir a independência desse serviço.

Sem a “mamata” dos relatórios gratuitos, os gestores de recursos estão agora comprando um número limitado de análises. E isso significou, para algumas corretoras, a perda de clientes e, consequentemente, de receita. Diante disso, a tendência é de que, ao longo dos próximos anos, corretoras de pequeno e médio porte se fundam ou sejam adquiridas por empresas maiores, numa consolidação de mercado. Isso será prejudicial para a liquidez das ações small caps, cobertas principalmente por corretoras menores.

De acordo com a consultoria ITG, as comissões pagas para as corretoras — de todos os portes — caíram 28% no Reino Unido no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período de 2017.

 


Leia também

MiFID II pode dificultar e encarecer as negociações

Efeitos da MiFID II chegam à região Ásia-Pacífico

Sobrou para o investidor


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  small caps Corretoras assets MiFID II relatórios de análise Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Olhos abertos para os projetos greenfield
Próxima matéria
Privatização parcelada



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Olhos abertos para os projetos greenfield
Os investimentos em projetos greenfield — que envolvem a alocação de recursos em projetos incipientes — são os que em geral...