Contra o relógio

Suprema Corte estabelece prazo limite para que a SEC exija pagamento de multa de infratores

Legislação e Regulamentação/Internacional / 15 de junho de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

A Securities and Exchange Commission (SEC) terá um prazo limite para buscar compensações de infratores. No começo de junho, a Suprema Corte americana determinou que a reguladora do mercado de capitais dos Estados Unidos terá até cinco anos após a ocorrência da infração para exigir o pagamento de multa. Até então, a SEC não tinha prazo para entrar com o pedido.

A lógica da decisão baseia-se no fato de que as multas aplicadas são uma punição e, como tal, precisam ser pagas o mais próximo possível da infração, para que se alcance o efetivo repressivo desejado. Com a mudança, a SEC passa a seguir a mesma lógica punitiva reservada a outros crimes contra o sistema financeiro.

Na prática, a decisão significa que o regulador terá que investigar e colher provas com mais celeridade. O impacto deve ser importante principalmente nos casos de insider trading: se o acusado conseguir esconder o mal feito por mais de cinco anos, ele se esquiva do pagamento da multa. Para fixação do prazo, a Suprema Corte levou em consideração que um dos casos mais vultuosos de insider trading foi investigado pela SEC em pouco menos de 60 meses. Em março de 2013, a agência condenou a assessoria financeira CR Intrinsic, uma subsidiária da SAC Capital, a pagar 275 milhões de dólares como punição por negociações baseadas em informações privilegiadas feitas em 2008.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  SEC Insider trading Internacional mercado de capitais Securities and Exchange Commission multa compensação infração Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Vira-casaca?
Próxima matéria
Lealdade sob prova



1 comentário

Jun 21, 2017

E no Brasil a prescrição da punibilidade no processo administrativo sancionador continua passível de uma série de debates.



Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Vira-casaca?
Até o início deste mês, o CEO do Goldman Sachs, Lloyd Blankfein, nunca tinha se aventurado no Twitter. Ele fez sua primeira...