Investidores desejam falar mais com o board, diz pesquisa

Relações com Investidores / Temas / Internacional / Edição 67 / 1 de março de 2009
Por , e


O diálogo entre membros do conselho de administração e investidores sempre suscitou muita curiosidade, mas há pouco material sobre o assunto. O RiskMetrics Group publicou um relatório, em fevereiro, mostrando as impressões que conselheiros e acionistas de seis gigantes norteamericanas — Pfizer, McDonald’s, Bristol-Myers Squibb, United Health, Home Depot e Occidental Petroleum — têm de seus encontros. Dentre os achados do estudo está o desejo, por parte dos investidores, de que os conselhos busquem maior diálogo por conta da crise.

Stephen Deane, autor do trabalho, diz que o acionista quer essa proatividade do board, para que este consiga “comunicar sua estratégia e ganhar apoio (…) nas questões mais sensíveis”. A realização periódica de encontros foi aprovada de forma quase unânime pelos participantes. “Conselheiros gostam de saber em primeira mão o que os investidores têm a dizer, enquanto estes querem entender o porquê de algumas decisões do board — em especial as controversas”, menciona o relatório. Controvérsias e escândalos deram início a várias das conversas, mas o contato não foi interrompido após os assuntos mais delicados serem resolvidos. Os conselhos identificaram valor na prática, segundo Deane.

Cada empresa vivenciou os encontros de forma diferente. Na Pfizer, a reunião foi marcada por acaloradas discussões sobre políticas de remuneração. Na via oposta, os conselheiros da Bristol-Myers Squibb optaram pelo caminho discreto do “ouvir mais e falar menos”. O board do McDonald’s organizou um painel de especialistas externos, que discutiu vários pontos levantados pelos acionistas.

Conteúdo extra

Veja o relatório do grupo RiskMetrics.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  mercado internacional Relações com Investidores Marketing para o investidor Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Captação de PE para emergentes bateu recorde em 2008
Próxima matéria
FSA emite código sobre políticas de remuneração




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Captação de PE para emergentes bateu recorde em 2008
Gestores de fundos de private equity voltados para investimentos em países emergentes não podem reclamar do ano que passou....