Índice de hedge funds tem alta de 2,9% em 2008

Relações com Investidores/Temas/Edição 58 / 1 de junho de 2008
Por  e


Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro (Andima) lançou, em maio, o primeiro índice público a acompanhar a performance dos fundos multimercados no Brasil. O objetivo do Índice de Hedge Funds Andima (IHFA) é disponibilizar um indicador confiável, ágil e de metodologia aberta aos investidores, além de seus próprios associados. Através de uma parceria firmada com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o valor das cotas é coletado diretamente nos registros da autarquia, o que permite checar a oscilação do índice com o atraso de apenas um dia.

Neste ano, até 21 de maio, o IHFA acumulou alta de 2,9%. “Reunimos os fundos de gestão ativa e que assumem riscos em diversos mercados”, resume Regis Abreu, diretor do Comitê de Gestão de Recursos da Andima. Atualmente, 103 fundos, de 47 gestores, compõem o índice. O patrimônio líquido total é de R$ 43,8 bilhões.

Trimestralmente, a carteira será revisada. O ponto de partida será sempre o universo de fundos com a classificação “multimercado”. No último trimestre, eles eram 5.103 que, somados, representavam R$ 473,2 bilhões. Destes, serão retirados os fundos exclusivos, os que não cobram taxa de performance e aqueles com histórico inferior a 12 meses, entre outros filtros.

Na carteira em vigor até o final de junho, o gestor com maior participação no índice é o Credit Suisse Hedging-Griffo Asset Management. Nove de seus fundos estão sendo acompanhados, o que representa 14,5% do IHFA. UBS Pactual Asset Management também tem participação expressiva. Responde por 12,6% do índice por meio de oito fundos. O próximo passo da Andima é criar sub-índices de acordo com as estratégias de gestão.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Fundos hedge Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Aquisições movimentam a bolsa de valores
Próxima matéria
CVM terá instrução para regular parcerias em ofertas públicas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Aquisições movimentam a bolsa de valores
Maio, mês das noivas, reservou dois anúncios de compromissos que agitaram o mercado. No dia 12, a família Cavalcanti comunicou...