Índia é o país asiático com mais ativismo minoritário

25/9/2014

Governança Corporativa/Internacional/Temas / 25 de setembro de 2014
Por 


Nem Hong Kong, nem Japão. O país asiático com mais ativismo é a Índia. Um relatório do BNP Paribas obtido pelo jornal indiano Business Standard mostrou que, desde 2000, o mercado indiano teve seis casos emblemáticos de ativismo, seguido pelo Japão, com quatro. Na China foram dois e na Tailândia, um. A promulgação do Companies Act, no fim de 2013, deve aumentar ainda mais esse número, já que o país realizou várias reformas legais para melhorar a governança das empresas e empoderar minoritários.

Os ativistas indianos têm se focado em prevenir transações com partes relacionadas e intervenção estatal em empresas mistas. Um dos casos citados pelo relatório é a briga entre o fundo de hedge britânico The Children’s Investment Fund (TCI) e a Coal India. O TCI abriu um processo contra a companhia de carvão em agosto de 2012. Reclama que o controlador da empresa — o Estado indiano — está mantendo os preços de carvão baixos, na contramão do interesse dos outros acionistas da empresa. O processo segue até hoje.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Índia CAPITAL ABERTO mercado de capitais Ativismo ativismo minoritário Coal India BNP Paribas Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
É melhor ser transparente
Próxima matéria
Demissão do presidente da Usiminas evidencia racha no bloco de controle



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
É melhor ser transparente