Sem perdão

Cresce o número de CEOs demitidos por comportamentos antiéticos

Governança Corporativa / Internacional / 27 de maio de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

O noticiário nacional não deixa dúvidas: estamos entrando na era da transparência, que expõe quem faz coisa errada como nunca antes na história. Essa parece ser uma tendência global, que gera impactos também no universo corporativo.

Levantamento da Strategy&, área de consultoria estratégica da PwC, revelou que, entre 2012 e 2016, 5,3% das substituições de CEOs no mundo aconteceram porque os executivos agiram de forma antiética. Parece pouco, mas representa um aumento de 36% em relação ao período entre 2007 e 2011, quando o percentual era de 3,9% de demissões por esse motivo. Nos países que fazem parte do grupo Bric (Brasil, Rússia, Índia e China), o aumento foi ainda mais expressivo — de 3,6% para 8,8%.

De acordo com a pesquisa, no ano passado, 18 CEOs foram demitidos por comportamentos antiéticos, considerando-se uma amostra das 2,5 mil maiores companhias do mundo. Entre os principais motivos para as dispensas, pagamento de propinas, insider trading, currículos maquiados e assédio sexual, além de respostas inadequadas para desastres ambientais.

A Strategy& atribui o movimento a três fatores: está cada vez mais difícil ignorar as repercussões negativas de comportamentos antiéticos dos executivos na era das redes sociais; as comunicações por meios digitais fornecem evidências irrefutáveis de má-conduta; e as práticas de governança e regulação se desenvolveram muito nos últimos anos.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Internacional Transparência Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Investidores enfrentam dificuldades no primeiro ano de uso do boletim de voto
Próxima matéria
CVM lança programa para oferta de dívida com registro automático




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Investidores enfrentam dificuldades no primeiro ano de uso do boletim de voto
A temporada 2017 de assembleias ordinárias (AGOs) ainda nem chegou ao seu auge, mas já promete ser emblemática. Neste...