“Para o executivo pensar como acionista, ele precisa comprar diretamente ações no mercado”, diz executiva da Blackrock

2/10/2014

Governança Corporativa/Internacional / 2 de outubro de 2014
Por 


moneymoneyO pensamento praticamente unânime é que a melhor maneira de alinhar os interesses de executivo e acionista é obrigar o diretor a raciocinar como um investidor de longo prazo. O problema é como fazer isso. Michelle Edkins, diretora de governança corporativa da gestora Blackrock, sugeriu um método diferente dos tradicionais modelos de remuneração, como opções de ações e entrega de ações com bloqueio de negociações por alguns anos. Para ela, o ideal é pagar os diretores com dinheiro e obrigá-los a comprar ações no mercado e retê-las por um prazo determinado. “Não é a política que a Blackrock usa, mas, na minha opinião pessoal, seria a forma mais adequada”, disse.

Ela não acredita, entretanto, que novas regulações para determinar políticas de remuneração sejam recomendáveis. São os acionistas que devem se engajar na busca pelo melhor modelo. “Demora muito tempo para desfazer uma regra equivocada”, disse.

Michelle participou de um painel sobre governança corporativa da International Organization of Securities Comissions (Iosco), hoje no Rio de Janeiro. Em entrevista à CAPITAL ABERTO, ela falou também sobre como a elevada posição da gestora em fundos de índice (ETF, na sigla em inglês) tem forçado uma postura mais ativa quando se trata de governança das empresas investidas. “Em geral, os investidores podem se desfazer de seus papéis se a empresa está mal gerida. Como estamos presos à ação porque seguimos o índice, não temos essa opção; temos que trabalhar por melhorias.”


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Iosco CAPITAL ABERTO mercado de capitais ETF BlackRock alinhamento de interesses executivo acionista Michelle Edkins Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Ourofino estreia com alta de 2,4%, no primeiro IPO do ano
Próxima matéria
A especialização é essencial



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Ourofino estreia com alta de 2,4%, no primeiro IPO do ano
A Ourofino, fabricante de produtos farmacêuticos para animais, protagonizou hoje o primeiro IPO do ano. No pregão de estreia,...