Ninguém sabe, ninguém viu

Governança Corporativa / N@ Web / Edição 128 / 1 de abril de 2014
Por 


A imagem da Petrobras já não estava boa, quando o escândalo da refinaria de Pasadena veio piorar a situação. O negócio custou US$ 1,2 bilhão à petroleira e vem sendo investigado por suspeitas de superfaturamento e evasão de divisas. No Twitter e no Facebook, investidores deliravam com a volatilidade dos papéis e buscavam ações para alugar. Outros, raivosos, culpavam a presidente Dilma Rousseff, então comandante do conselho da Petrobras, pelo episódio. “O que aconteceria a um funcionário de qualquer empresa privada se ele candidamente assumisse que deu um prejuízo de mais de US$ 1 bilhão?”, tuitou um investidor.

Link: twitter.com

Ilustração: Beto Nejme/Grau180.com


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Petrobras conselho de administração Twitter CAPITAL ABERTO mercado de capitais Pasadena Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Os FIPs deveriam poder investir em empresas que não são sociedade anônima?
Próxima matéria
Mordida generosa



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Os FIPs deveriam poder investir em empresas que não são sociedade anônima?
SIM NÃO O FIP tem poder de negociação e, portanto, prescinde da estrutura protetiva da Lei das S.As. A...