Meio-ambiente na conta

Consultorias pressionam fundos de pensão a considerar fatores ESG

Governança Corporativa / Internacional / 1 de outubro de 2017
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

Doze grandes consultorias de investimentos do Reino Unido avisaram que vão pressionar os fundos de pensão a levar em conta fatores sociais, ambientais e de governança (ESG, na sigla em inglês) na hora de decidir onde aportar seus recursos. O grupo de consultorias, que inclui Allenbridge, Mercer e Redington, presta serviços a fundações que têm 1,6 trilhão de libras sob gestão.

A iniciativa dessas firmas tem como objetivo incentivar os fundos de pensão a cumprir a recomendação do regulador do setor — o Pension Regulator —, que considera que os “fatores ESG são cruciais para o sucesso de investimentos de longo prazo”. Na prática, entretanto, o investimento com base nesses fatores não é tão simples. “Os fundos de pensão têm dúvida, por exemplo, sobre qual a maneira correta de reduzir os índices de carbono de seu portfólio. Parar de investir em companhias que trabalham com combustíveis fósseis é o melhor caminho? Ou será que as fundações deveriam se tornar mais eficientes nas análises de emissões de carbono e verificar esse item independentemente do setor da empresa?”, questionou Therese Niklasson, chefe global de ESG da Investec Asset Management, em entrevista à Institucional Investor.

O alerta das consultorias, vale destacar, ocorre após a Vanguard, uma das maiores gestoras de fundos de índice do mundo, escrever recentemente, em uma carta enviada a empresas, que as mudanças climáticas representam uma grande incerteza para o futuro das organizações e que é fundamental que invistam em sustentabilidade ambiental.

 


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Governança sustentabilidade Internacional Reino Unido Fundos de pensão fatores ESG responsabilidade socioambiental Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Abrir ou não abrir o capital, eis a questão
Próxima matéria
Ponto para a diversidade




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Abrir ou não abrir o capital, eis a questão
A história do mercado de capitais brasileiro é muito mais antiga do que se pode imaginar. Começa em 1808 com a chegada...