Diversidade do board será alvo de ” pratique ou explique”

Bimestral / Governança Corporativa / Internacional / Edição 99 / 1 de novembro de 2011
Por 


O Financial Reporting Council (FRC) quer conselhos de administração mais heterogêneos comandando as companhias britânicas. No mês passado, anunciou que vai atualizar o mais famoso código de governança do mundo, o UK Corporate Governance Code (antigo Combined Code), para estimular uma maior diversidade nos boards, incluindo a de gênero. Essa seria, segundo o FRC, uma solução “flexível” para o país ganhar mais rostos femininos nos conselhos, sem ter de recorrer a dispositivos legais, como a adoção das polêmicas cotas utilizadas por países como França e Noruega.

Pelas novas regras, que entram em vigor em 1º de outubro de 2012, as companhias deverão reportar, anualmente, em uma seção específica do relatório anual, sua política de diversidade ou qualquer outra medida mensurável tomada pela organização nesse sentido. Os progressos feitos na área também deverão ser mencionados no documento. As empresas que não adotarem a recomendação estarão obrigadas a explicar os motivos, em linha com o princípio do “pratique ou explique” disseminado pelo código.

O FRC entende que a diversidade é fator preponderante para a eficácia do board e, portanto, deve ser considerada na avaliação do órgão. Esse é um ponto que, aliás, o regulador britânico pretende deixar claro na atualização do UK Corporate Governance Code. Há a percepção de que grupos muito homogêneos tendem a reforçar ideias comuns, o que pode levar à não identificação de riscos ou oportunidades que um profissional com visão diferente da maioria poderia enxergar.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  mercado internacional Governança Corporativa conselho de administração Europa diversidade Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Honorário do auditor em alta pode ser sinal de problemas
Próxima matéria
Nyse quer montar dark pool para investidores de varejo




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Honorário do auditor em alta pode ser sinal de problemas
Cuidado! Se a companhia que você investe aumentou significativamente, de um ano para o outro, o honorário pago à firma...