Companhias falham em divulgar informações sobre capital humano

Governança Corporativa/Internacional/Edição 143 / 1 de julho de 2015
Por 


A Associação Nacional de Fundos de Pensão do Reino Unido (NAPF, na sigla em inglês) está incentivando os investidores a pressionar as companhias para reportar, em seus relatórios anuais, os investimentos em treinamento, índice de desligamento, entre outros dados relacionados a sua força de trabalho.

No documento intitulado “Onde está a força de trabalho nos relatórios corporativos?”, a NAPF revela que maioria das empresas não apresenta detalhadamente dados relacionados ao seu capital humano. “As companhias muitas vezes nos dizem que reportariam esse tipo de informação se os investidores demandassem. Porém, poucos fazem esse pedido”, observa Joanne Segars, executiva-chefe da NAPF, em comunicado à imprensa. “Por outro lado, os investidores dizem que dariam mais ênfase à força de trabalho se tivessem informação significativa a respeito. O NAPF quer resolver esse quebra-cabeça”, afirma.

O relatório da associação destaca que menos de 50% das empresas do índice FTSE 100 divulgaram, no ano passado, suas taxas de rotatividade de pessoal. Quando o assunto é investimento em treinamento e desenvolvimento, menos de 25% publicaram esse número. “Sem essas informações, é impossível entender o valor do capital humano de uma empresa e muito menos avaliar o retorno dee qualquer investimento feito nessa área”, observa o estudo.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais Fundos de pensão capital humano Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Gestora apoia fim do resultado trimestral
Próxima matéria
“Too big to fail” para assets gera críticas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Gestora apoia fim do resultado trimestral
Uma das maiores gestoras de ativos do Reino Unido, a Legal & General Investment Management (LGIM), escreveu uma carta...