Cheios da grana

Remuneração de CEOs em 2017 teve maior alta em sete anos

Governança Corporativa/Internacional / 6 de abril de 2018
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

A mediana do percentual de aumento do salário dos CEOs das principais empresas dos Estados Unidos foi de 9,7% em 2017. Isso quer dizer que 50% das companhias da amostra aumentaram o salário de seu principal executivo em mais de 9,7% em relação a 2016. É o maior crescimento desde 2010, quando esse percentual havia atingido 15,4%, segundo um levantamento da ISS, principal consultoria de voto para acionistas institucionais do mundo.

A ISS analisou 166 empresas cujas ações integram o índice S&P 500 e nas quais o CEO ocupa o cargo há pelo menos dois exercícios fiscais. De acordo com John Roe, diretor da consultoria, o aumento da confiança no mercado contribuiu para a alta verificada no ano passado.

A ISS também se debruçou sobre outro dado. Pela primeira vez, por causa de uma exigência da Securities and Exchange Commission (SEC), as empresas americanas precisam divulgar a razão entre a remuneração do CEO e a mediana dos salários da companhia. Até o momento, 500 empresas já apresentaram essa informação. Uma delas é a Berkshire Hathaway. Warren Buffett, CEO da empresa, ganha apenas 1,87 vez mais que a mediana; já Kevin Clark, da empresa de autopeças APTIV, recebe 2.526 vezes mais. No ano passado, a ISS anunciou que prestará mais atenção aos pacotes de remuneração de diretores e recomendará voto contrário aos que considerar excessivos.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  remuneração CEOs salário Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Bancos para quê?
Próxima matéria
Futuro que pode repetir o passado



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Bancos para quê?
O serviço de streaming de música Spotify estreou na Bolsa de Nova York (Nyse) na última terça-feira, avaliado em 26,5...