Ponto para os fundos

A edição da Lei 12.973, resultado da Medida Provisória 627, ficou conhecida por remodelar o arcabouço para a tributação de lucros, mas trouxe também alterações importantes para a indústria de fundos.



A edição da Lei 12.973, resultado da Medida Provisória 627, ficou conhecida por remodelar o arcabouço para a tributação de lucros (leia matéria “Brasileiras em desvantagem“), mas trouxe também alterações importantes para a indústria de fundos. A partir de agora, os estrangeiros que aportarem recursos no País por meio desses veículos não pagarão imposto de renda sobre o rendimento, assim como já ocorre no investimento direto. O benefício é válido apenas para cotistas estrangeiros não domiciliados em paraíso fiscal e que invistam em fundos cujos ativos já tenham isenção de imposto, como os produtos imobiliários e do agronegócio.

Ilustração: Beto Nejme /Grau 180.com


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Fundos de Investimentos CAPITAL ABERTO mercado de capitais estrangeiros imposto benefício fiscal MP 627 Lei 12.973 Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Recompensa escondida
Próxima matéria
Charge do mês - Edição 130



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Recompensa escondida
Imersa em problemas operacionais, a HRT tem mais uma pendenga a resolver. Desta vez, com a CVM. O regulador acredita que os conselheiros...