Investimento em ativos verdes não é unanimidade

O governo sueco conclamou os fundos de pensão governamentais do país a diminuir seus investimentos em negócios relacionados a petróleo e outros combustíveis fósseis. O pedido foi feito pelo Centre Party, partido líder do governo de coalizão, e direcionado aos quatro maiores fundos locais. Juntos, …



O governo sueco conclamou os fundos de pensão governamentais do país a diminuir seus investimentos em negócios relacionados a petróleo e outros combustíveis fósseis. O pedido foi feito pelo Centre Party, partido líder do governo de coalizão, e direcionado aos quatro maiores fundos locais. Juntos, eles possuem US$ 146 bilhões em ativos sob gestão.

Em entrevista ao jornal Financial Times, o economista-chefe do Centre Party, Martin Adahl, declarou que esse tipo de investimento representa um risco de longo prazo para o sistema de previdência sueco. Apesar disso, ele garantiu que o partido não pretende fixar o assunto em lei. Embora tenham expandido o investimento em companhias com baixa emissão de carbono, os fundos do país escandinavo ainda detêm importantes participações em empresas como Chevron e ExxonMobil.

Enquanto isso, na Austrália, a gestora NGS Super, que administra US$ 5,08 bilhões, desistiu de sua estratégia ecologicamente responsável devido à falta de interesse de seus investidores por fundos do gênero. No lugar, criou um veículo socialmente responsável, que se compromete a não investir em empresas ligadas a armamentos, pornografia e tabaco. Ao jornal australiano Financial Standard, o diretor da NGS Super, Anthony Ball, disse que o problema dos ativos “verdes” é que eles ainda são pouco diversos e muito voláteis.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Suécia CAPITAL ABERTO mercado de capitais Financial Times combustíveis fósseis Martin Adahl Chevron ExxonMobil NGS Super Financial Standard Anthony Ball ativos verdes Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Decisão controvertida
Próxima matéria
Governança na vitrine



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Decisão controvertida
Segundo foi divulgado pela imprensa, a CVM negou o pedido de registro da Azul como companhia aberta, sob a alegação de que seu estatuto...