Fundos de pensão registram déficit de R$ 78 bilhões em 2015

O aumento da inflação, a valorização do dólar e o mau desempenho das grandes companhias brasileiras são alguns dos motivos que explicam o déficit de R$ 77,81 bilhões acumulado pelos fundos de pensão que tiveram perdas no ano passado. É o que mostra um relatório divulgado pela Superintendência …

Gestão de Recursos/Seletas/Edição 25/Reportagem / 8 de abril de 2016
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

O aumento da inflação, a valorização do dólar e o mau desempenho das grandes companhias brasileiras são alguns dos motivos que explicam o déficit de R$ 77,81 bilhões acumulado pelos fundos de pensão que tiveram perdas no ano passado. É o que mostra um relatório divulgado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc).

O documento revela que, no ano passado, 488 planos apresentaram equilíbrio técnico, 393 registraram superávit (de R$ 13,7 bilhões) e 241 tiveram a perda de R$ 77,8 bilhões.

Esse resultado negativo foi puxado, entre outros motivos, pelo desempenho da Previ, que anunciou prejuízo de R$ 16,1 bilhões. Em comunicado divulgado em seu site, a fundação tentou tranquilizar os cotistas: afirmou que sua carteira não possui investimentos em ativos de alto risco ou com baixo potencial de retorno e que, portanto, uma recuperação ocorrerá ao longo do tempo.

Fundos de pensao_S25_Pt2

Diante do rombo em alguns fundos de pensão, há dúvidas sobre a possível necessidade de aportes extras por parte dos contribuintes. A medida já foi adotada pelo Postalis, fundo dos Correios, para equacionar seu déficit. A partir de maio, a entidade vai cobrar de mais de 100 mil trabalhadores na ativa e aposentados uma contribuição adicional de 17,92% por um período de 23 anos.

Apesar do desempenho ruim de uma parte dos fundos, o total de ativos sob gestão continua a crescer: subiu 2,3% de 2014 para 2015, atingindo R$ 720,6 bilhões. O setor público representa 61,8% desses recursos e o privado, 37,7%.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Fundos de pensão Previ Petros aposentadoria Previc déficit Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Hora da prova
Próxima matéria
Ativos globais são fator-chave para expansão da gestão de fortunas



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Hora da prova
É fato: a crise assombra o País, sofrem mercado imobiliário e varejo. O desemprego tira a capacidade de pagamento das pessoas,...