Finep aprova investimento em capital semente

Gestão de Recursos/Temas/Edição 54 / 1 de fevereiro de 2008
Por 


Lançado em dezembro de 2005 pela agência de fomento do Ministério da Ciência e Tecnologia, a Finep, o Programa Inovar Semente finalmente vai sair do papel. Foi aprovado no mês de janeiro o investimento em um novo fundo de capital semente (seed capital), o HorizontTI. Dos R$ 20 milhões que serão injetados em até dez empresas, R$ 8 milhões virão dos cofres da Finep.

A agência tem como política manter uma participação minoritária, que não pode ultrapassar 40% do patrimônio dos fundos escolhidos. A expectativa é de que sejam aprovados outros quatro fundos até o fim do semestre. Segundo Janaína Nascimento, chefe do departamento de investimentos da agência, a demora para selecionar o primeiro fundo fez parte de um processo natural de amadurecimento. “Agora o projeto decolou. Pretendemos acelerar nos próximos meses”, afirma.

O HorizontTI vai investir em empresas do setor de tecnologia que faturem até R$ 2,4 milhões por ano e que estejam situadas em um raio de 100 quilômetros de Belo Horizonte, cidade que abriga a sede do fundo. A administradora de recursos DLM Invista e a Confrapar Participações e Pesquisa selaram uma parceria e serão as responsáveis pela gestão dos ativos. O fundo aceita aportes a partir de R$ 1 milhão para investidores institucionais. Para atrair pessoas físicas, os chamados “anjos”, serão permitidas aplicações mínimas de R$ 100 mil, além de fixada a garantia de resgate do valor nominal investido no caso de os retornos financeiros esperados não serem obtidos. O Programa Inovar Semente vai aplicar R$ 300 milhões em cerca de 24 fundos de seed capital ao longo de seis anos.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Fundos de investimento Private equity e venture capital Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Queda da bolsa estimula companhias a recomprar ações
Próxima matéria
Vale a pena acreditar



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Queda da bolsa estimula companhias a recomprar ações
O cenário externo agitado, que promoveu a forte oscilação nos preços dos papéis nos últimos dois meses, causou calafrios...