Derivativos de balcão na pauta dos reguladores

Captação de recursos/Internacional/Temas/Edição 111 / 1 de novembro de 2012
Por 


Os derivativos negociados no mercado de balcão (OTC, na sigla em inglês) estão no alvo de agências reguladoras internacionais. A European Securities and Markets Authority (Esma) publicou, no fim de setembro, a European Market Infraestructure Regulation (Emir), uma série de padrões técnicos para regular as transações com esses produtos. Na segunda quinzena de outubro foi a vez de um projeto de lei chegar ao parlamento de Cingapura com o mesmo objetivo.

Na Europa, o Emir pretende reduzir o risco das negociações com derivativos por meio do uso de clearing e de contraparte central — uma segurança para o investidor geralmente presente em negociações por meio de bolsas de valores. Outras técnicas de mitigação de riscos são estabelecidas no documento, que deve entrar em vigor em 2013.

Em Cingapura, o projeto apresentado é a primeira fase da regulação dos derivativos de balcão. As medidas pretendem ampliar a transparência das operações, principalmente quando direcionadas a pessoas físicas, e fortalecer o poder de investigação da autoridade reguladora.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  OTC European Securities and Markets Authority Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Na berlinda
Próxima matéria
Empresas russas decepcionam novamente



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Na berlinda
Continua em pauta, tanto na esfera administrativa quanto na judicial, a questão da tributação dos supostos ganhos de capital...