Contadores ganham mais prazo para declarar movimentação financeira de clientes

29/1/2015

Contabilidade e Auditoria/Seletas / 29 de janeiro de 2015
Por 


Os contadores obtiveram quase um mês a mais para a entrega da primeira declaração anual negativa ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão de fiscalização do Ministério da Fazenda. O prazo, que acabaria no fim deste mês, foi estendido até 28 de fevereiro, segundo o Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

A comunicação de operações suspeitas de lavagem de dinheiro deve ser feita ao Coaf desde janeiro do ano passado. Além de contadores e auditores, prestadores de serviços de assessoria e consultoria também devem avisar imediatamente o órgão sempre que se depararem com negócios duvidosos. Mesmo na ausência de operações financeiras suspeitas, é preciso enviar, uma vez ao ano, a declaração negativa ao Coaf. O documento é uma espécie de nada-consta.

Ainda que não tenham a função de investigar e muito menos a de denunciar os próprios clientes, os profissionais da área financeira podem ajudar no combate à corrupção ao enviar os avisos. A importância dos comunicados está cada vez mais evidente. Alguns bancos podem acabar multados por negligência. Acredita-se que eles não enviaram todos os comunicados referentes às operações financeiras que deram suporte à Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal, para apurar o esquema de corrupção que envolve a Petrobras.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais Contabilidade Corrupção lavagem de dinheiro Coaf CFC Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Sim - Havendo indício de desonestidade, o auditor tem o dever de comunicar a administração
Próxima matéria
Dê a sua opinião!



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Sim - Havendo indício de desonestidade, o auditor tem o dever de comunicar a administração
O auditor das demonstrações contábeis, no curso de suas atividades, deve reconhecer a possibilidade de existir distorção...