Conexões turbinadas

Com blogs, vídeos e plataformas de negociação, via PC ou celular, a internet se consolida como o meio mais rápido e eficaz de investir em ações

Captação de recursos/Temas/Reportagem/Edição 55 / 1 de março de 2008
Por 


O ano passado foi marcado por recorde atrás de recorde para o home broker da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O número de pessoas físicas que investem em renda variável pela internet bateu, em dezembro, 230.175. Nesse mesmo mês, de cada R$ 100 negociados, R$ 35,89 vieram do bolso dos usuários do home broker. O volume médio mensal cresceu 153,5% em 2007 e foi acompanhado de um aumento de 209,6% nas visitas à página da Bovespa na internet. Os números expressam uma confiança maior no mercado de renda variável, a grande adesão à facilidade tecnológica para investir e, claro, os bons resultados da bolsa em 2007.

Seja ao negociar diretamente papéis on-line, ou se informando por um website de Relações com Investidores, qualquer operação no mercado de ações passa hoje, em algum momento, pela rede mundial de computadores. Nela, cada vez mais brasileiros estão conectados. De acordo com o último levantamento do Ibope/NetRatings, em outubro, eram 39 milhões. Mas, se este número lhe traz à mente a imagem de um internauta em frente ao computador, enviando ordens de compra e venda de ações, esqueça. Esta é apenas uma das muitas formas pelas quais a internet está mudando a rotina dos investidores.

No início de fevereiro, a Itaú Trade foi pioneira ao oferecer a seus clientes a possibilidade de operar na Bovespa por meio do aparelho de celular. A meta é ousada: trazer para o Mobile Trade não só os clientes do home broker, mas também os que já acessam os serviços bancários do Itaú pelo celular, mas nunca o fizeram negociando ações. Roberto Nishikawa, presidente da Itaú Corretora, conta que as operações via Mobile já existiam há dois anos, mas só permitiam transações bancárias mais simples, como transferências e investimentos de fundo. “Onde você está, está com o celular. Para nós, nos próximos dois anos, esse é o futuro”, aposta Nishikawa. O sistema utilizado pelo Itaú permite que o home broker seja acessado por qualquer smartphone com acesso à internet e suporte a HTML simplificado.

Tanta atenção para esse mercado se justifica: segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o número de novas linhas de telefonia móvel cresceu 22% em janeiro de 2008, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Dados preliminares de janeiro apontavam 122,86 milhões de linhas de celular — um mercado considerável para novos produtos e serviços.

Também de olho no cliente que valoriza a mobilidade, a Ativa lançou, poucos dias depois da Itaú Trade, seu serviço de operações por celular, o Ativa Mobile, com as mesmas ferramentas do home broker. Basta baixar e instalar um aplicativo para que as operações sejam executadas. O gerente operacional de home broker da Ativa, Jansen Costa, lembra que esse mercado é muito forte nos países asiáticos, adeptos do mesmo modelo tecnológico da Ativa: “No Japão, cerca de 20% das operações são feitas por celular”. Aqui, Costa acredita que a proporção pode atingir um patamar semelhante. Inicialmente, a corretora oferece a operação para o mercado de ações da Bovespa, mas espera lançar, ainda este ano, a compra e venda de minicontratos da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) pelo celular.

Com aparelhos cada vez mais reduzidos, portáteis e potentes, a tendência é que os programas, as planilhas e os bancos de dados passem a ser consultados mais facilmente no celular, dividindo o espaço com notebooks e PCs. “Esperamos um crescimento de home broker por celular de 50% ao ano, no médio e longo prazos”, diz o diretor executivo da Cellbroker, Paulo Bandeira. A empresa desenvolveu a solução tecnológica usada pela Ativa e espera uma grande adesão ao serviço, já que o aplicativo que executa as operações pode ser instalado em celulares com configuração mais simples. “Nossa meta é ter dez corretoras usando a plataforma da Cellbroker até o fim do ano”, diz.

Outra ferramenta que promete tornar a vida do investidor mais simples — e, de quebra, a dos corretores também — são os comunicadores instantâneos. É cada vez mais comum dúvidas chegarem às corretoras na forma de alertas por meio de programas como o jurássico ICQ, muito usado nos anos 1990, o MSN Messenger, da Microsoft, ou o Gtalk, do Google. Em breve, o bate-papo poderá, inclusive, ser parte do ambiente de operações na internet. A CMA, empresa que fornece plataforma tecnológica para corretoras que operam com home broker, vai oferecer um programa de troca de mensagens adaptável às necessidades do segmento. As trocas de mensagens instantâneas entre corretores e clientes permitem reunir os contatos por grupo (tipo de investimento, carteira, grau de risco assumido, etc.), são criptografadas e ficam registradas por garantia de segurança e compliance.

O diretor de marketing da CMA, Paulo Sérgio Camolesi, ressalta a utilidade da ferramenta para suporte, já que o corretor pode atender dezenas de clientes ao mesmo tempo. No momento, o produto, chamado CMA Trading Box, está em fase de testes e, entre março e abril, é possível que as primeiras corretoras já ofereçam o serviço a seus clientes. “Estamos lançando essa solução em vários países da América Latina e na Espanha”, conta o diretor.

COMUNIDADE ON-LINE — Enquanto o celular promete revolucionar a forma de operar na bolsa de valores, os blogs são a mais recente febre nos bate-papos entre os investidores. Há vários motivos para tanta popularidade, na opinião de Conrado Navarro, que mantém o Dinheirama, um dos blogs de finanças pessoais mais acessados. “Os blogs ajudam a criar uma relação mais estreita com os leitores e tirar dúvidas, às vezes, até mais rápido do que com a corretora na qual o internauta opera”, diz Navarro.

A proximidade e a rapidez na troca de informações são a base de funcionamento do Insider News, chat em que qualquer um pode fazer ou responder perguntas sem precisar se inscrever nem se identificar. Nesse caso, separar o joio do trigo é uma tarefa essencial que depende muito da experiência e do bom senso de quem está conectado. Ainda assim, diariamente centenas de pessoas acessam o fórum e trocam milhares de mensagens sobre a movimentação da Bovespa e da BM&F, com extrema agilidade. O site também reúne um diretório de blogs sobre o mercado financeiro, links para notícias do dia e cotações on-line, além de uma agenda com datas de divulgação de resultados de empresas, feriados em diversas bolsas e demais datas relevantes para o mercado.

Os investidores que preferem não se aventurar tanto na busca de informações são o principal público de blogs como os da Itaú Trade, abrigados no site da corretora, que ganhou o Prêmio Destaque Bovespa 2007 por ter a maior quantidade de clientes pessoas físicas ativos no mercado. Para o presidente da corretora, Roberto Nishikawa, “esses resultados são, em parte, fruto dos lançamentos novos, como os blogs dos analistas e o Mobile Broker”. Os blogs — dois, por enquanto, um com foco em análise gráfica e o outro em análise fundamentalista — atingiram, juntos, 170 mil acessos em janeiro. A despeito de serem ferramentas institucionais da Itaú Trade, eles abraçam um conceito caro à rede: a idéia de comunidade e de troca de experiências.

INVESTIMENTO EM VÍDEOS — Com banda larga mais acessível e tecnologia de produção simples e barata, outra ferramenta que explodiu nos últimos anos são os vídeos na internet. A revista Information Week, uma das mais respeitadas publicações de informática do mundo, elegeu os vídeos corporativos como uma das cinco tecnologias mais inovadoras de 2008. É o casamento perfeito entre um formato ágil, agradável e leve e um internauta nem sempre com muito tempo e paciência disponíveis, mas ávido por informação.

No seu portal, a corretora Ágora oferece uma grade de cinco programas diários e edições especiais, complementados por fórum e chats com analistas. O objetivo é atrair o público de investidores pessoas físicas por meio de recursos educacionais. “Queremos que o investidor alcance um conhecimento satisfatório para ser cliente não por 10 meses, mas por 20 ou 30 anos”, afirma Helio Pio, gerente comercial da corretora. Nos fóruns virtuais, os clientes postam perguntas que depois são respondidas pelos analistas da corretora e comentadas por outros clientes. “Procuramos fazer com que, a cada operação, a decisão de investimento seja mais fundamentada, minimizando a possibilidade de erro, para manter o cliente conosco.”

Pensando em investidores interessados em operações de curto prazo, a Intra Corretora lançou o Intra Trade System, que processa informações sobre papéis da Bovespa e indicadores técnicos como IFR, Fibonacci e médias móveis. A análise resultante de quais ações devem ser compradas ou vendidas no curto prazo vale para o dia em que foi calculada. “Verificamos que a corretora tinha uma parcela de investidores agressivos, que buscam operar no curto e no curtíssimo prazo. A ferramenta, que tem grande penetração na base de clientes, é voltada para essas pessoas”, diz Marcelo Faro, gerente de negociação eletrônica da Intra.

Em meio a tantas corretoras se dirigindo à pessoa física e oferecendo informações que, antes da internet, dificilmente chegariam a um investidor sem formação profissional, destaca-se ainda o podcast da Rio Bravo Investimentos. “Apesar de este não ser nosso principal público, montamos um grupo para atender pessoas físicas. Acreditamos que esse tipo de investidor precisa de uma forma de comunicação diferente”, explica Paulo Bilyk, sócio da gestora.

Os clipes de áudio começaram abordando tópicos macroeconômicos. Mas, devido às dúvidas que os próprios ouvintes do podcast começaram a mandar à Rio Bravo, os produtos da gestora passaram a ser incluídos também. “Eles são mais complexos e existe curiosidade de quem acessa o podcast sobre esse assunto”, de acordo com Bilyk. Nos feriados, os ouvintes ganham edições especiais sobre cultura e música. “Nosso interesse é associar o podcast e a Rio Bravo a talento, trabalho, esforço, erudição — todas características da música erudita”, diz o sócio da gestora.

Nos próximos meses, a Rio Bravo planeja lançar um videocast com a participação de empresas que receberam recursos dos fundos. Além de atender à demanda de pessoas físicas, as ferramentas multimídia são importantes no âmbito das relações institucionais. “Queremos, por meio da internet, mostrar como é a realidade do trabalho de quem investe em empresas”, explica o sócio. No futuro, o plano é transformar o site em uma vitrine. “Quase um veículo de comunicação multimídia, uma revista digital”, nas palavras de Bilyk. Para tanto, a Rio Bravo convidou o ex-correspondente do Wall Street Journal Geraldo Samor, que já contribui com os podcasts, para ser editor do site.

Além das corretoras, que utilizam a educação pela internet como modo de atrair e fidelizar clientes, o regulador aderiu à rede como forma de ampliar os conhecimentos sobre investimentos. O Portal do Investidor, lançado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), espera desenvolver mais 20 cursos de e-learning em 2008, com auxílio de uma doação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Uma seção infantil de educação financeira também está prevista para este ano. “Ao lançarmos os quadrinhos interativos, tivemos um retorno tão grande de pais que se interessaram em passar esse material para seus filhos que decidimos lançar mais conteúdo”, diz José Alexandre Cavalcante Vasco, superintendente do Serviço de Orientação ao Investidor da CVM. Está aí um indício de que, mais do que uma curiosidade levantada pelo bom ano da Bovespa, o interesse dos internautas significa o desenvolvimento de uma nova cultura de poupança entre os brasileiros.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Internet Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Conteúdo high-tech
Próxima matéria
Na passarela da bolsa



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Conteúdo high-tech
Perdeu o último evento de apresentação de resultados da sua companhia preferida? Vá até o site de Relações com Investidores...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}