Desentendimentos no Uber repercutem mais que IPO

Pelo menos nas redes sociais, assunto da semana foi contraposição entre o fundador Travis Kalanick e o investidor e conselheiro Bill Gurley

Companhias abertas/N@ Web / 31 de maio de 2019
Por 


Ilustração: Rodrigo Auada

A esperada abertura de capital do Uber enfim aconteceu, mas não foi um retumbante sucesso. As ações estrearam a 41,15 dólares e logo perderam esse patamar, ainda não recuperado. Mas não foi esse desempenho negativo que movimentou as redes sociais na última semana. O assunto girou em torno dos desentendimentos entre o fundador da empresa, Travis Kalanick, e o investidor e membro do conselho de administração Bill Gurley, evidenciados em uma reportagem do site The Information. “E se Kalanick tivesse preservado seu emprego? E se tivesse escutado Bill Gurley sobre como se preparar para um IPO? Ter feito um IPO antes teria levado a melhores resultados?”, questionou Amir Efrati, autor do texto em seu Twitter. “Deve ser legal ser um conselheiro no Facebook, Lyft, Snap, WeWork etc. Não importa o que o conselho pense, o CEO pode sempre responder como Kalanick respondia a Gurley”, comentou um usuário, sobre o hábito do ex-CEO de sempre responder às críticas do investidor com um lacônico “faremos de qualquer maneira”. O fundador do Uber deixou a empresa em 2017 e nem apareceu na bolsa no dia da listagem.


Leia também

A crise da economia compartilhada

A era dos gigantes de tecnologia que adiam a abertura de capital

Saída do Facebook de fundadores de Instagram e WhatsApp




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie

Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Carta de alforria?
Próxima matéria
Curso de M&A de ativos digitais



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.




Leia também
Carta de alforria?
A surpresa até que foi relativamente boa, mas a publicação da MP 881 — propagandeada pelo governo como uma espécie...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}