Voto de protesto

Cresce o percentual de acionistas que demonstram descontentamento na eleição do conselho

Captação de recursos / Internacional / 24 de junho de 2017
Por 


 

Ilustração: Rodrigo Auada

Ilustração: Rodrigo Auada

O sucesso do IPO da empresa de mídias sociais Snap, dona do Snapchat, em março, deixou os defensores da governança corporativa de cabelo em pé. A companhia atingiu valor de mercado de cerca de 24 bilhões de dólares, apesar de ter listado ações sem direito a voto. A boa aceitação da oferta, no entanto, não deve ser encarada como um sintoma de que os investidores estão menos interessados em brigar pelos seus direitos, segundo a consultoria de voto ISS. Estudo feito por Robert Kalb, associado sênior da empresa, revela que os acionistas exercitam cada vez mais seu lado ativista e têm expressado mais frequentemente descontentamento nas reuniões anuais e eleições de membros do board.

Kalb analisou os resultados das eleições de conselheiros feitas entre 2011 e 2016 em empresas cujos IPOs aconteceram até 36 meses antes do ano de análise. Ele descobriu que, em 2011, apenas 1,5% dos conselheiros receberam menos de 80% de apoio de acionistas nas eleições para o board — percentual que subiu para 6,5% em 2016, o que evidencia que mais acionistas estão dispostos a mostrar seu descontentamento. Outro dado interessante é que, há seis anos, nenhum candidato ao conselho tinha menos de 50% de apoio, ante quatro em 2016.

Baseado em seu estudo e em conversas com investidores institucionais ao longo dos anos, Kalb concluiu que as empresas que fazem IPO com estruturas desfavoráveis aos acionistas — distribuindo, por exemplo, classes de ações com poderes distintos ou impondo restrições a modificações do estatuto social —acabam enfrentando problemas posteriormente em suas assembleias de acionistas. O autor reconhece que as consultorias de voto como a ISS têm participação no fenômeno, pois tendem a recomendar votos contrários a dispositivos que dificultem a participação dos sócios minoritários nas decisões das empresas.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  abertura de capital IPO Internacional Ativismo investidor ativista snapchat Snap Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Câmara baixa do Carf profere decisão favorável à B3
Próxima matéria
Encolhidas pela crise




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Câmara baixa do Carf profere decisão favorável à B3
Na última quarta-feira, 21, a câmara baixa do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) proferiu decisão favorável...