Vender ou vender

Captação de recursos / Seletas / Edição 129 / 1 de maio de 2014
Por 


O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) determinou que a CSN venda as ações que detém da Usiminas. Por meio de uma escalada em bolsa, em 2011, a siderúrgica nacional acumulou 17,43% do capital da concorrente (14,13% em ações ordinárias e 20,71% em preferenciais). A fatia lhe rendeu um assento no conselho de administração e, segundo o órgão antitruste, acesso privilegiado a informações da Usiminas. O Cade já estava de olho no negócio, tanto que havia suspendido o exercício dos direitos políticos das ações até a decisão final ser tomada. O órgão antitruste não divulgou o prazo para a venda, nem a quantidade de ações que devem retornar ao mercado.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a algumas reportagens.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CSN Usiminas Cade CAPITAL ABERTO mercado de capitais concorrência Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Dê a sua opinião!
Próxima matéria
Ordem na casa




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Dê a sua opinião!
[poll id="11"]Confira a edição do mês de maio>