Títulos de catástrofe devem ter volume recorde de emissões nos EUA

Captação de recursos / Internacional / Edição 132 / 1 de agosto de 2014
Por  e


Enquanto os covered bonds estão em baixa, os cat bonds se tornam cada vez mais comuns. Os títulos são vendidos pelas seguradoras, que empacotam os seguros contra catástrofes naturais (furacões e terremotos, por exemplo) comprados por seus clientes e os oferecem a investidores — entre eles, estão gestoras de recursos, hedge funds e fundos voltados a esse tipo de investimento. Se a catástrofe não acontecer e, assim, a seguradora não precisar cobrir o sinistro, os investidores ganham um prêmio; caso contrário, perdem todo o capital investido.

Dados da consultoria de risco Willis Capital Markets & Advisory, publicados no início de julho, indicam que o ano 2014 deve registrar volume recorde de emissões. Apenas no segundo trimestre, foram captados US$ 4,5 bilhões em 17 lançamentos de cat bonds — no mesmo período de 2013, igual número de negócios gerou US$ 3,3 bilhões. O trimestre foi movimentado por duas das maiores emissões da história: uma de US$ 1,5 bilhão contra furacões na Flórida e outra de US$ 950 milhões contra tempestades, terremotos e tornados no mesmo estado americano.


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Estados Unidos CAPITAL ABERTO mercado de capitais seguradora cat bonds catástrofe seguro Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Alguém sabe, alguém viu?
Próxima matéria
SEC investiga 44 assets por insider trading




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Alguém sabe, alguém viu?
Em português bem claro: no mês de abril, a Portugal Telecom (PT) emprestou € 897 milhões à companhia de um de seus...