Startups do Alternative Investment Market têm ano ruim

Captação de recursos/Internacional/Edição 138 / 1 de fevereiro de 2015
Por 


O ano de 2014 foi turbulento para quem aportou recursos em pequenas companhias de tecnologia listadas no Alternative Investment Market (AIM), mercado de acesso da Bolsa de Londres. Segundo o Financial Times, as ações dessas empresas registraram o pior desempenho desde a crise financeira. De janeiro até 30 de dezembro, acumularam desvalorização de mais de 25%. Já o índice de serviços digitais do AIM, com varejistas da internet que recebem metade ou mais de sua receita de fontes digitais ou on-line, caiu 15%. A explicação para o mau momento reside principalmente nos modelos de negócio dessas empresas, considerados pouco sustentáveis no longo prazo por alguns analistas.

As baixas reavivam críticas de órgãos reguladores internacionais e de alguns investidores, feitas em meados dos anos 2000, contra o AIM. Na época, os concorrentes do mercado de acesso londrino alegavam que o segmento crescia rapidamente graças a uma regulação frouxa, atraente para empresas pouco preparadas. Roel Campos, da Securities and Exchange Commission, chegou a descrever o AIM como “um casino”.

O fraco desempenho das empresas de tecnologia na bolsa não tem abalado o bom humor dos investidores de venture capital. Em 2014, investiram o dobro do que aplicaram no ano anterior em startups londrinas.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CAPITAL ABERTO mercado de capitais tecnologia AIM Alternative Investment Market Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Por trás das cortinas
Próxima matéria
Starbucks terá CEO especialista em tecnologia



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Por trás das cortinas
A história está repleta de exemplos de profissionais arrependidos que contam suas trajetórias como forma de expiar seus...