Small caps ganham atenção na Bolsa da Coreia do Sul

Captação de recursos / Internacional / Edição 112 / 1 de dezembro de 2012
Por 


Em um mercado dominado por grandes conglomerados (os chamados chaebols), ligados a importantes famílias controladoras como Samsung e Hyundai, as pequenas e médias empresas começam a ganhar atenção na bolsa de valores da Coreia do Sul. De acordo com levantamento do jornal Financial Times, o volume financeiro de negociação com ações de companhias fora do grupo das 300 principais é o maior dos últimos 12 anos. O motivo para essa empolgação é a campanha para as eleições presidenciais, que ocorrerá em 16 de dezembro.

Os candidatos prometem não só lançar política de estímulo a pequenas empresas, como barrar o avanço dos chaebols, impedindo-os de atuar em determinados negócios. As notícias fizeram com que o índice das empresas de baixa capitalização da Coreia do Sul — o Kospi Small-Cap Index, composto de 464 empresas — valorizasse 9,5% nos últimos 12 meses, pouco mais do que o índice das blue chips coreanas — o Kospi Large-Cap Index, com 100 empresas, que subiu 9,4%. A expectativa dos analistas é que, com um novo governo pressionando as grandes companhias, as pequenas se valorizem mais.

Diante disso, a Financial Supervisory Service (FSS), reguladora do mercado de capitais coreano, está tomando atitudes para evitar movimentos especulativos com essas ações. Como principal medida determinou a adoção de pausas constantes — as polêmicas trading halts — na negociação de ações que apresentam valorizações muito bruscas.

Por causa do discurso firme dos candidatos contra as vantagens recebidas por certas companhias, os investidores coreanos também estão preferindo manter distância das ações de empresas cujos donos têm laços políticos. Os papéis da EG, indústria química pertencente ao irmão mais novo de um dos principais candidatos, por exemplo, tiveram uma queda de 40% com relação ao seu pico, atingido em janeiro.



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  small caps Coreia do Sul Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
ETFs de emergentes abrigam ações de outros mercados
Próxima matéria
Iosco publica recomendações para indústria de securitização




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
ETFs de emergentes abrigam ações de outros mercados
A empresa ETF DB, fornecedora de dados sobre o mercado de Exchange Traded Funds (ETF), alertou, em seu site, para o fato...