Sistema robusto (Bematech)

Com regularidade de caixa, empresa de tecnologia se torna capaz de enfrentar crise

Captação de recursos / Alta & Baixa / Edição 140 / 1 de abril de 2015
Por 


alta1Após quase uma década de altos e baixos, a Bematech parece ter finalmente reconquistado a confiança do mercado. O papel da companhia, que fornece equipamentos, softwares e serviços para gestão de lojas, restaurantes e hotéis, acumulava valorização de 21,1% nos seis meses até 26 de março. A ascensão reflete um período de bonança. Até o quarto trimestre de 2014, foram 13 trimestres seguidos de expansão na receita líquida, que somou R$ 425,6 milhões em 2014. O lucro líquido cresceu 26% no ano, para R$ 54 milhões.

Desde que abriu o capital, em 2007, a empresa passou por momentos de provação. Logo após o IPO, viu seu valor de mercado derreter diante de aquisições que se revelaram problemáticas, como a da fornecedora de software Gemco. Nos anos seguintes, ao dar continuidade à trajetória de compras — foram cerca de dez desde 2008 —, enfrentou dificuldades para integrar diferentes canais e equipes de venda. Entre 2010 e 2011, o negócio teve queda no faturamento e inversão de lucro para prejuízo.

Esse cenário começou a mudar a partir de 2011, quando entrou em vigor uma estratégia nova, baseada na organização em três eixos de negócio (varejo, hotéis e restaurantes). Segundo o diretor de relações com investidores, Marcos Perillo, a reformulação permitiu à companhia oferecer um serviço integrado aos clientes, que embute os três produtos do portfólio: hardware, software e serviços. “A oferta de uma solução completa só foi possível por causa das aquisições dos anos anteriores”, diz ele. Com o modelo, a Bematech passou a ter uma receita constante dos clientes, em vez de vendas pontuais de um ou outro equipamento ou software.

alta2De acordo com o analista da Coinvalores Felipe Silveira, a regularidade de caixa torna o negócio mais resistente à sazonalidade e a crises da economia — justamente as características de 2014, com Copa do Mundo e desaceleração do consumo. As receitas recorrentes alcançaram, no ano passado, a participação de 30% no faturamento total da empresa. Outro destaque do período, observa Silveira, foi a parceria com a fornecedora de meios de pagamento eletrônico Rede, do Itaú Unibanco, para oferecer um novo produto que alavancou vendas a pequenos varejistas.

Agora, entretanto, mais do que nunca a “nova” Bematech será posta à prova. Com a ameaça de recessão, a companhia se prepara para um arrefecimento do ritmo de vendas. O mercado prevê alta no número de clientes de até 10% este ano, inferior ao crescimento de 15% registrado em 2014. “Estamos tomando todas as medidas necessárias para enfrentar o período, com aumento de produtividade e redução de despesas”, ressalta Perillo.


A escolha das companhias para esta seção é feita a partir de um levantamento da Economática com a oscilação e o volume negociado mensalmente por ações que possuem giro mínimo de R$ 1 milhão por dia. A partir daí, são escolhidas aquelas que se destacam pelas variações positivas e negativas nos últimos seis meses.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  aquisições CAPITAL ABERTO Serviços Bematech software empresa de tecnologia regularidade de caixa Gemco hardware serviço integrado Rede ritmo de vendas Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Consertos gerais
Próxima matéria
Fórum nacional de inovações em indicadores de desempenho jurídico



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Consertos gerais
Domingo, jogo no Maracanã. Como faz desde os 10 anos de idade, Claudio Pracownik, diretor do grupo financeiro Brasil Plural,...