Refém da crise

Com a maior parte de sua produção voltada para Estados Unidos e Europa, Fibria é atingida pela queda na demanda internacional

Captação de recursos / Bimestral / Edição 99 / 1 de novembro de 2011
Por 

Este conteúdo é restrito a assinantes! Faça login >

paywall2 paywall

Se já é assinante, faça login:



Participe da Capital Aberto: Assine Experimente Anuncie


Tags:  Fibria Europa Estados Unidos commodity

Compartilhe: 


Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Vozes em Brasília
Próxima matéria
A despedida da Fosfertil




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
Vozes em Brasília
Não é de hoje que telefonemas e viagens a Brasília preenchem a agenda de Thomás Tosta de Sá, ex–presidente da Comissão...