Por uma nova política

Economistas analisam caminhos para o mercado de capitais voltar a crescer

Captação de recursos / Gestão de Recursos / Reportagem especial / Edição 133 / 1 de setembro de 2014
Por 


aniversarioA CAPITAL ABERTO completa, neste mês, seu 11º aniversário. Na história da revista, o ano de 2014 é, infelizmente, o mais difícil para o mercado de capitais, especialmente o acionário. Nenhum IPO foi realizado, ao menos até agosto. Nesta edição, buscamos reunir opiniões de renomados especialistas sobre caminhos para superarmos a má fase. Notadamente, observamos a convergência em um ponto fundamental: todas as saídas passam por uma nova política de governo. É preciso contenção dos gastos públicos, redução das taxas de juros e retomada da confiança. Sem essas engrenagens no lugar, afirmam eles, não há remédio que faça deslanchar o mercado de ações e os demais instrumentos do mercado de capitais.

“A agenda começa pelo ajuste fiscal”
Monica Baumgarten de Bolle

“Falta coerência ao tributar”
Luiz Fernando Figueiredo

“O governo tem que voltar a poupar”
Luiz Carlos Mendonça de Barros

“O peso do Estado deve ser reduzido”
Gustavo Franco

“Menos burocracia e mais informação”
Mark Mobius

“É preciso confiar no futuro”
Ilan Goldfajn

Ilustração: Beto Nejme /Grau 180.com


Quer continuar lendo?

Você já leu {{limit_offline}} conteúdo(s). Gostaria de ler mais {{limit_online}} gratuitamente?
Faça um cadastro!

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} reportagens gratuitas

Seja um assinante!

Você atingiu o limite de reportagens gratuitas. Que tal se tornar nosso assinante? Além do acesso ao mais especializado conteúdo do mercado de capitais, você terá descontos de até 30% em nossos encontros e cursos. Aproveite!


Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  IPO Bolsa de valores CAPITAL ABERTO mercado de capitais Gustavo Franco mercado acionário taxa de juros aniversário governo Monica Baumgarten de Bolle Mark Mobius Luiz Fernando Figueiredo Luiz Carlos Mendonça de Barros Ilan Goldfajn Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
“A agenda começa pelo ajuste fiscal”
Próxima matéria
Missão possível?




Recomendado para você




Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Leia também
“A agenda começa pelo ajuste fiscal”
“Do jeito que está não há como pensar em crescimento de nada”, dispara a economista Monica Baumgarten de Bolle, quando...