Para desenvolver o Brasil

Em pleno século 19, duas aberturas de capital ocorreram no mesmo mês na Bolsa do Rio. Ambas as empresas eram de infraestrutura: uma rodoviária e outra fluvial

Captação de recursos/Histórias/Edição 132 / 1 de agosto de 2014
Por 


Em agosto de 1852, a Bolsa do Rio assistiu ao lançamento de ações (IPO) de duas empresas de transporte. Uma rodoviária e outra fluvial, ambas de grande importância para o Brasil da época.

O engenheiro Mariano Procópio Ferreira Lage, aos 31 anos de idade, lançou no pregão carioca as ações da Companhia União & Indústria. Após a abertura de capital, a empresa viria a construir e explorar a primeira rodovia pavimentada no País. Com 144 quilômetros de extensão, ela uniu a cidade de Petrópolis, na então província do Rio de Janeiro, a Juiz de Fora, em Minas Gerais. O trajeto de 12 horas, feito em diligências, contava com postos de pedágio e estações para troca das parelhas de animais e descanso dos passageiros. A estrada segue o mesmo traçado até hoje e é a principal via de acesso aos distritos e arrabaldes de Petrópolis. Subsistem, ainda, aguentando tráfego pesado mais de século e meio depois, as sólidas pontes construídas para ultrapassar os rios da região.

Formado no exterior, Ferreira Lage era da mesma geração de empreendedores do Barão de Mauá, de quem era amigo. Os dois foram deputados e colegas de Câmara nos anos 1860, representando, respectivamente, os estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul. E foi Mauá o organizador da segunda empresa a oferecer ações ao público naquele longínquo agosto de 1852: a Companhia de Navegação a Vapor do Rio Amazonas.

O negócio envolveu, à época, graves preocupações geopolíticas do Estado brasileiro a respeito de soberania na Amazônia. O barão não se furtou a atender às demandas governamentais, que pressupunham a ocupação das vias fluviais da floresta. Ele obteve pessoalmente a concessão. O privilégio se constituía na exclusividade de navegação do Amazonas, por três décadas, e em subvenções anuais, como era comum naquele tempo.

A companhia, entretanto, não ostentou a mesma solidez das obras de engenharia de sua par no IPO. Anos mais tarde, com autorização governamental, transformou-se na britânica Amazon Steam Navigation Company, lançada no mercado londrino. Na década de 1940, foi estatizada pela gestão Getúlio Vargas e depois transformada em Empresa de Navegação da Amazônia (Enasa). Sua privatização, nos anos 1990, não chegou a se concretizar por causa das dívidas trabalhistas. Ajuizadas por 397 dos 400 funcionários com virtual estabilidade, elas se equiparavam ao preço de avaliação do negócio.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  IPO CAPITAL ABERTO mercado de capitais Bolsa do Rio barão de Mauá 1852 Mariano Procópio Ferreira Lage Companhia União & Indústria Amazon Steam Navigation Company Empresa de Navegação da Amazônia Enasa soberania Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
De investimento a arte
Próxima matéria
Muito além do futebol



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
De investimento a arte
Os gestores da Rio Bravo vêm expandindo o portfólio de experiências com seus podcasts disponíveis na rede de compartilhamento...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}