Oxigênio às PMEs

Seis anos depois do primeiro IPO no Bovespa Mais, novas medidas prometem encorpar segmento

Captação de recursos/Artigo/Edição 131 / 1 de julho de 2014
Por     /    Versão para impressão Versão para impressão


O mercado de capitais é a mais eficiente forma de alocação de recursos na economia. Segundo o BNDES, entretanto, apenas 1% dos recursos investidos por empresas em 2013 foi financiado por ações. Entre as pequenas e médias empresas (PMEs), essa alternativa de financiamento ficou restrita a 11 delas. E, no Bovespa Mais, segmento de governança diferenciada para PMEs, apenas duas companhias levantaram recursos: a Senior Solution, em 2012, e a Nutriplant.

Em 20o8, decidimos abrir o capital da Nutriplant para financiar nosso projeto de crescimento. Antes disso, avaliamos as opções de financiamento disponíveis. Cada uma apresentava suas restrições: o reinvestimento de lucros, por estar limitado aos resultados da empresa, não permitiria aproveitarmos a janela de oportunidade do crescimento do mercado; o financiamento bancário estava limitado a disponibilidade de crédito; e o aumento de capital, apesar de mais caro, era a principal alternativa para levantarmos recursos para o nosso projeto. Um conjunto de variáveis benéficas nos permitiu levantar capital permanente através do Bovespa Mais.

Apesar de a opção para bancar o projeto ter sido inusitada, a alternativa, um fundo de private equity, também era muito improvável. Além da dificuldade em obter financiamento, recursos desse tipo de fundo têm desvantagens em relação ao mercado de capitais — a maior é o baixo preço atribuído à empresa pelo gestor do fundo, um profissional avesso ao risco por obrigação de ofício.

Fomos pioneiros no Bovespa Mais. A totalidade das nossas ações ofertadas nesse nível de listagem foi subscrita por investidores; levantamos pouco mais de R$ 20 milhões. O sucesso foi repetido, cinco anos depois, pela Senior Solution. Está claro que, para termos um mercado de capitais que permita a alocação eficiente de recursos a PMEs, precisamos de muito mais que duas ofertas a cada cinco anos.

As medidas anunciadas pelo governo em junho são um passo importante no sentido certo. A de maior impacto é a isenção de imposto de renda (IR) sobre ganhos de capital para investidores em ações emitidas por PMEs. Os financiamentos imobiliário e agrícola são exemplos de instrumentos financeiros cuja demanda cresceu em razão desse incentivo.

Também está em debate a criação de fundos isentos de IR, que darão aos gestores flexibilidade para investir tanto em empresas fechadas quanto abertas. A BM&FBovespa revisou o regulamento de listagem do Bovepa Mais, melhorando ainda mais a governança das empresas, e eliminou todas as taxas para listagem e liquidação de operações. E a Comissão de Valores Mobiliários vai publicar uma norma para simplificar ofertas de PMEs com esforços restritos, o que deve acelerar e baratear novas ofertas.

O próximo ciclo de investimentos em ações será o das PMEs. Isso pode levar algum tempo, já que financiamentos via mercado de capitais dependem de janelas de oportunidade para qualquer tipo de empresa, pequena ou grande. As novas medidas, contudo, demonstram a importância percebida por todos os agentes envolvidos (investidores, governo, regulador, bolsa, empresas e intermediários) em criar um mercado eficiente tanto para PMEs quanto para as grandes empresas que elas se tornarão. Em 2008, a Nutriplant viu no Bovespa Mais uma oportunidade para financiar seu crescimento. Estou confiante em que nosso pequeno exemplo, com o empenho dos agentes, irá democratizar o acesso tanto dos investidores quanto das PMEs ao mercado de capitais brasileiro.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Bovespa Mais IPO bmfbovespa CVM CAPITAL ABERTO mercado de capitais Nutriplant mercado de acesso PME imposto de renda Senior Solution Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Petrobras: não seria melhor fechar o capital?
Próxima matéria
Dê a sua opinião!



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Petrobras: não seria melhor fechar o capital?
Notícias da imprensa nos dão conta de que os conselheiros da Petrobras não foram ouvidos na transferência de 10 a 15 bilhões...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}