Ourofino promove primeiro IPO do ano



lesmitchaA Ourofino, fabricante de produtos farmacêuticos para animais, protagonizou, em outubro, o primeiro IPO do ano. No pregão de estreia, as ações ordinárias da companhia do interior paulista, listadas no Novo Mercado, fecharam com alta de 2,4%, a R$ 27,65 — o preço de colocação foi de R$ 27, no topo da expectativa. Foi a primeiro abertura de capital do mercado brasileiro desde a estreia da CVC, em dezembro de 2013.

A transação, em pleno período eleitoral, surpreendeu o mercado. A novata conseguiu captar R$ 418 milhões, dos quais R$ 311 milhões foram obtidos por meio de oferta secundária — além dos fundadores, a BNDESPar, braço de investimentos do BNDES, atuou como acionista vendedora.

A presença do General Atlantic no papel de investidor âncora garantiu o sucesso da emissão. O fundo de private equity comprou R$ 200 milhões em ações, conforme havia se comprometido previamente, e garantiu a demanda. Em abril do ano passado, o General Atlantic agiu da mesma forma no IPO da Smiles, empresa de programas de fidelização da Gol.

Ilustração: Rodrigo Auada


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  IPO bmfbovespa CAPITAL ABERTO mercado de capitais oferta de ações Ourofino Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Providência desagrada minoritários com fechamento de capital
Próxima matéria
Interagentes lança cartilha com orientações para administradores



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Providência desagrada minoritários com fechamento de capital
Os acionistas minoritários da Providência, líder na fabricação de não tecidos no Brasil, estão bastante zangados com a PGI,...