Ordem na casa

Está em análise na CVM o novo sistema de intermediação criado pela BM&FBovespa.



Está em análise na CVM o novo sistema de intermediação criado pela BM&FBovespa. Caso ele seja aprovado, as corretoras passarão a ser classificadas em dois grupos: as que tiverem direito a negociar nos segmentos Bovespa ou BM&F estarão na categoria participante de negociação pleno (PNP); as que atuarem por meio de corretoras PNP para acessar esses dois ambientes serão classificadas como participante de negociação (PN). A mudança trará mais segurança ao investidor final, uma vez que, nas duas categorias, os intermediários ficarão ao alcance da Bovespa Supervisão de Mercado (BSM). Estarão, portanto, sob o chapéu do Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos (MRP), uma espécie de colchão que garante indenização ao investidor caso ele seja prejudicado por falha do intermediário. No modelo atual, apenas o cliente da corretora plena tem esse benefício.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Quero me cadastrar!

Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui > 2

teste

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  bmfbovespa CAPITAL ABERTO mercado de capitais Corretoras regulação intermediários Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Vender ou vender
Próxima matéria
Mais um



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





APROVEITE!

Adquira a Assinatura Superior por apenas R$ 0,90 no primeiro mês e tenha acesso ilimitado aos conteúdos no portal e no App.

Use o cupom 90centavos no carrinho.

A partir do 2º mês a parcela será de R$ 48,00.
Você pode cancelar a sua assinatura a qualquer momento.

Leia também
Vender ou vender
O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) determinou que a CSN venda as ações que detém da Usiminas. Por meio...