Mila mudará de patamar com a entrada do México

Captação de recursos/Bimestral/Internacional/Edição 101 / 1 de janeiro de 2012
Por 


O movimento de consolidação das bolsas na América Latina anda a todo vapor. Em dezembro, a Bolsa de Valores do México assinou uma carta de intenções para se juntar ao Mercado Integrado Latinoamericano (Mila), formado hoje pelos pregões do Chile, Colômbia e Peru. O anúncio é visto por alguns participantes do mercado como um contra–ataque ao poder crescente da BM&FBovespa, responsável, na região, por 85% das operações com ações e por 90% das negociações com derivativos.

A Bolsa de Valores do México é, atualmente, a segunda maior da América Latina, depois da do Brasil, em capitalização de mercado. A aliança com o pregão mexicano ainda está sujeita a análises regulamentares e legais, mas, se for aprovada, poderá elevar a capitalização de mercado do Mila a US$ 1 trilhão. Esse valor era de US$ 691 bilhões em maio, quando o Mercado Integrado Latinoamericano foi lançado.

A união com o México, na visão de especialistas, pode ser uma chance de o Mila mostrar seu potencial. Apesar de reunir bolsas com diferentes pontos fortes e que atraem companhias de setores específicos da economia — Peru, mineração; Colômbia, energia; e Chile, varejo e serviços — o Mila registrou, em dezembro, apenas oito negócios. A expectativa é que a entrada do México mude esse cenário, uma vez que trará empresas mundiais ao pregrão do Mercado Integrado. Dentre elas, a América Móvil, provedora de telecomunicações controlada pelo bilionário Carlos Slim; a Televisa, maior empresa de mídia espanhola; e a Cemex, uma das maiores fornecedoras de materiais de construção do mundo.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  bmfbovespa Mila México América Latina Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Dono invisível
Próxima matéria
A proibição da indexação à taxa DI é prejudicial para o Novo Mercado de Renda Fixa?



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Dono invisível
Existem, no Novo Mercado da BM&FBovespa, ao menos 20 companhias sem controlador majoritário explícito sujeitas à ocorrência...