Imunidade fraca – Qualicorp

Inadimplência e queda nas adesões prejudicam a administradora de planos de saúde

Captação de recursos/Alta & Baixa/Edição 121 / 1 de setembro de 2013
Por 



Entre 2003 e 2012, o número de brasileiros atendidos por serviços de saúde privada cresceu 49,5%, atingindo os 48 milhões. Desse total, um em cada dez é cliente da Qualicorp, uma intermediária que oferece, em parceria com entidades de classe, adesão individual a planos empresariais de operadores de saúde. Nesse acordo, ela cuida da relação com o cliente e garante o pagamento no primeiro mês de inadimplência.

O modelo de negócios exige que a empresa conquiste um bom volume de consumidores para os convênios regularmente, o que vem ocorrendo. O problema é o ritmo desse crescimento. Até 2012, eram cerca de 750 mil usuários novos por trimestre; entre janeiro e março de 2013, foram 525 mil. O número ainda é razoável, segundo Sandra Peres, analista-chefe da Coinvalores. Porém, a inadimplência explodiu (chegou a R$ 24,2 milhões, ou 9,5% da receita líquida, entre outubro e dezembro do ano passado), e o lucro líquido desabou (R$ 7,4 milhões no primeiro trimestre de 2013, queda de 27% em relação a um ano antes). Não por acaso, as ações da Qualicorp acumulam queda de 25,04% em 2013.

Os analistas Maurício Fernandes e Thomas Humpert, da Merrill Lynch, salientam que a empresa tomou medidas para reduzir as perdas: passou a incentivar o pagamento em débito automático, criou uma lista negra de clientes e contratou uma firma de cobrança. Enquanto essas iniciativas não geram resultado, a companhia enfrenta o receio de que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) comece a regular os reajustes dos planos coletivos em um cenário econômico mais hostil.

* Foram consideradas as posições iniciais superiores a R$ 1 milhão. Valores em R$ milhares. Obs.: Os dados de 30/4/2013 eram os últimos disponíveis até o fechamento desta edição.

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, entre 2009 e 2012, o número de leitos disponíveis na rede hospitalar para os planos de saúde caiu 12% (de 144 mil para 127 mil), e a quantidade de usuários aumentou em 5,5 milhões. Como resultado, subiram os custos, que foram logo repassados ao consumidor. Neste ano, os planos coletivos tiveram reajuste de até 44%, enquanto os individuais subiram no máximo 9,04%.

Apesar de ter subido menos, o convênio individual tem decepcionado pela qualidade do serviço, o que vem reduzindo o número de empresas interessadas em comercializá-lo. A tendência pode ser benéfica para a Qualicorp, já que amplia o mercado de potenciais compradores.

Os analistas do BTG Pactual João Carlos Santos e Pedro Montenegro estimam que a decisão da Golden Cross e da Amil de deixar de vender planos individuais — a Amil, líder no segmento, vendeu 1,1 milhão de planos no primeiro trimestre de 2013 — vai ampliar as adesões da Qualicorp entre 15% e 17% e expandir a base de associados da companhia entre 4% e 5% (supondo-se as taxas de rotatividade atuais).


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  ações CAPITAL ABERTO mercado de capitais Amil Qualicorp BTG Pactual planos de saúde administradora de planos de saúde convênio Sandra Peres Coinvalores Maurício Fernandes Thomas Humpert Merrill Lynch Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS planos coletivos Conselho Federal de Medicina João Carlos Santos Pedro Montenegro Golden Cross inadimplência queda nas adesões Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Conjunto de ações
Próxima matéria
Resultados plásticos - Braskem



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Conjunto de ações
Fomentar a liquidez das ações é um desafio permanente das equipes de relações com investidores (RI). Bonificação,...