Forjas Taurus e a polêmica em torno do aumento de capital

18/9/2014

Captação de recursos/Reportagens / 18 de setembro de 2014
Por 


No mês passado, a Forjas Taurus homologou seu mais recente aumento de capital. Com a emissão de ações, a Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC), até então acionista minoritária da empresa, tornou-se controladora.

Aumentos de capital que resultam em novo controlador são bem-vistos e podem salvar empresas da bancarrota. No ano passado, a LLX, empresa de logística portuária criada por Eike Batista, foi socorrida assim. O empresário, até então dono de 53,5% do capital da companhia, chamou um aumento de capital que ele próprio não subscreveria.

Eike cedeu sua preferência — direito essencial garantido pela Lei das S.As. para evitar a diluição arbitrária de acionistas — em favor da gestora americana EIG. Ao final da operação, a asset injetou R$ 1,3 bilhão e ficou com 52,82% da LLX (que, com a chegada da nova dona, passou se chamar Prumo Logística). Eike ficou com 20,9% do capital. Os demais minoritários também acabaram diluídos: somavam 46,5% da companhia e restaram com 26,3%. Não houve chiadeira. Melhor ficar com uma fatia menor do que ter um naco de uma companhia cuja perpetuidade é duvidosa.

Na Forjas Taurus, no entanto, a situação é diferente. Suspeita-se de que o aumento de capital seja apenas uma fachada para a alienação do controle sem o custo de realizar uma oferta pública de aquisição de ações (OPA). O caso está sendo investigado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pode render uma boa dor de cabeça a Luis Estima, antigo dono da companhia e articulador do negócio. Os detalhes estarão na próxima edição da Capital Aberto.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 4,90 (nos 3 primeiros meses).
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  CVM CAPITAL ABERTO mercado de capitais OPA aumento de capital Forjas Taurus alienação de controle Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Nouriel Roubini acredita ter descoberto o melhor esquema de pirâmide
Próxima matéria
Alibaba: Hong Kong perdeu IPO devido a padrões de governança



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Nouriel Roubini acredita ter descoberto o melhor esquema de pirâmide
Quando Nouriel Roubini faz alguma previsão catastrófica, as pessoas param para ouvir. Ele era um tanto ridicularizado no começo...