Eike deixa sociedade em bolsa de energia

Captação de recursos/Adiante/Edição 125 / 1 de janeiro de 2014
Por 


Lançada em 2011, a Brix, plataforma de negociação de energia voltada para o mercado livre, perdeu seu sócio mais midiático. No fim de novembro, o empresário Eike Batista vendeu sua parte no negócio aos parceiros na empreitada — a bolsa americana Intercontinental Exchange (ICE), o ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) Roberto Teixeira da Costa, o presidente da Coteminas, Josué Gomes da Silva, e o presidente da Compass Energia, Marcelo Parodi. À época do lançamento da empresa, noticiou-se que a fatia de Eike seria de 23,75%. O capital total da Brix atualmente é de R$ 14,8 milhões.

O empresário passou o ano de 2013 tentando resolver os problemas financeiros de suas companhias, capitaneados pela petroleira OGX, cujo desempenho operacional sofrível acabou desencadeando uma crise de confiança sobre todo o grupo EBX. Diante das dificuldades, o empresário se desfez de vários negócios.

Eike deixou a Brix, mas o xis que marca o nome de suas companhias se manteve. Em dois anos de operação, a plataforma negociou o equivalente a R$ 1 bilhão em contratos de compra e venda de energia. É uma parcela pequena do mercado livre, que, no mesmo período, movimentou cerca de R$ 70 bilhões. Apesar disso, as ambições da empresa seguem em nível elevado. A Brix pleiteia seu credenciamento como mercado de balcão organizado na CVM, que lhe permitirá oferecer derivativos de energia. “Os derivativos são instrumentos de gestão de risco com potencial para retroalimentar as negociações no mercado físico, em que já atuamos”, explica Levindo Santos, presidente da companhia.

Ilustração: Eric Peleias


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 4, 90*

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
-
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$36,00

Completa

R$ 9, 90

Nos três primeiros meses

01 Acesso Digital
01 Edição Impressa
10% de Desconto em grupos de discussão e workshops
10% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$42,00

Corporativa

R$ 14, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
15% de Desconto em grupos de discussão e workshops
15% de Desconto em cursos
Acervo Digital
sem áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$69,00

Clube de conhecimento

R$ 19, 90

Nos três primeiros meses

05 Acessos Digitais
01 Edição Impressa
20% de Desconto em grupos de discussão e workshops
20% de Desconto em cursos
Acervo Digital
com áudos**
A partir do 4° mês, o valor cobrado séra de R$89,00

**Áudios de todos os grupos de discussão e workshops.




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  Derivativos CAPITAL ABERTO mercado de capitais EIKE BATISTA Brix energia mercado livre Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Indústria de fundos passará por ampla reforma
Próxima matéria
Jeitinho brasileiro



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Indústria de fundos passará por ampla reforma
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) iniciará, entre abril e maio, uma consulta pública para reformar a Instrução...