“Eficiência é a palavra-chave”

Alexandre Alvim

Captação de recursos/Relevo/Edição 142 / 1 de junho de 2015
Por 


142 RelevoResponsável por administrar cerca de US$ 1 bilhão, a gestora americana de private equity Global Environment Fund (GEF) acaba de abrir um escritório em São Paulo. A asset tem R$ 180 milhões de capital comprometido para investir no Brasil, proveniente de seus sócios e também do Grupo Canepa, liderado no País pelo gestor Alexandre Póvoa. O objetivo é aportar capital em ativos que, ao gerar eficiência no uso de recursos naturais, beneficiam o meio ambiente: “A sigla GEF significa Global Environment Fund, mas poderia também ser Global Eficient Fund”, brinca Alexandre Alvim, diretor da gestora no Brasil. A seguir, confira sua entrevista à Relevo.

Fatia de mercado
“Nós estamos no meio do caminho entre o venture capital e o private equity. Nosso alvo são investimentos na faixa de R$ 50 milhões a R$ 70 milhões em empresas de médio porte, que já comercializam um produto ou serviço e, portanto, geram receita. Os fundos voltados a meio ambiente que existem hoje no mercado não competem diretamente conosco. Ou são menores e mais arriscados ou muito maiores, com tíquete médio de investimento entre R$ 100 milhões e R$ 200 milhões.”

Participação na gestão
“Quando buscamos ativos, pensamos em eficiência de recursos naturais em diversas áreas: energia, água, meio ambiente, agricultura, infraestrutura e logística. Para nós tanto faz ser majoritário ou minoritário. Podemos estar em qualquer dos lados. O importante é que, se minoritários, possamos participar da gestão. Nosso time tem um perfil forte não apenas no aspecto financeiro, mas também no operacional. Essa qualidade é relevante para o tamanho das empresas em que investimos. Muitas vezes, não há nelas uma governança estruturada e um time profissionalizado.”

Resíduo ambiental
“Cada setor apresenta um desafio. Um segmento bastante complexo para se investir é o de resíduo ambiental, devido à informalidade e, principalmente, à proximidade com o poder público. A gestão de resíduo é responsabilidade dos municípios; quanto menor a cidade, mais difícil a relação com eles. O Brasil está muito atrasado no investimento em tecnologias para melhor aproveitamento do lixo. Hoje, o País tem apenas duas plantas de reciclagem de alta capacidade. Nos Estados Unidos, há mais de 100; na Europa, elas passam de 200. ”

Infraestrutura
“É fácil achar projetos que precisam de muito capital, mas participar deles significa cruzar uma linha que não queremos ultrapassar. Não temos vocação nem recursos para investir em grandes obras. Nosso olhar está voltado para prestadoras de serviço que ajudam as companhias do setor a serem mais eficientes. Por exemplo, economizando combustível fóssil, o que, consequentemente, reduz a pegada de carbono.”

Foco nos emergentes
“A GEF atua principalmente em mercados em desenvolvimento, que ainda produzem impacto ambiental grande. Além do escritório nos Estados Unidos, a gestora possui equipes locais na China, na Índia, na África do Sul e, agora, também no Brasil. Um dos primeiros investimentos que fez por aqui foi na ALL, com a visão de que a logística ferroviária é mais eficiente que a rodoviária.”

Confiança no Brasil
“As turbulências estão aí. As notícias mostram desaceleração da indústria, desemprego crescente, aumento dos juros, crédito restrito. Mas, se acreditamos que o Brasil continua com bons fundamentos de longo prazo, que não vai virar uma Venezuela e que alguns setores continuarão a receber recursos, como infraestrutura, saneamento, energia, agricultura e logística, não há por que descartar o investimento. Para quem busca oportunidades de longo prazo, a hora é boa: os preços dos ativos estão mais ajustados à realidade e está mais fácil negociar. Neste momento, o investidor pondera se quer pagar quase 20% de custo de dívida no banco ou se é melhor ter um sócio que o ajuda a pensar no negócio e se dispõe a correr risco junto com ele.”


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.

Tenha o melhor conteúdo do mercado de capitais sem limites ou interrupção.
Assine a partir de R$ 36/mês!
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Básica

R$ 36 00

Mensal

Acesso Digital
-
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Completa

R$ 42 00

Mensal

Acesso Digital
Edição Impressa
Desconto de 10% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Corporativa

R$ 69 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 15% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital

Clube de conhecimento

R$ 89 00

Mensal

Acesso Digital - 5 senhas
-
Desconto de 20% em grupos de discussão, workshops e cursos de atualização
Acervo Digital | Acervo de Áudios



Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  private equity venture capital CAPITAL ABERTO mercado de capitais Emergentes infraestrutura meio ambiente GEF Global Environment Fund (GEF) Canepa Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Mudou o clima
Próxima matéria
A ordem é simplificar



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Mudou o clima
O quadro econômico persiste em desalento, refém do esforço de remediar as malfadadas contas públicas brasileiras. Mas o mercado...
{"cart_token":"","hash":"","cart_data":""}