Dubai rompe jejum de IPOs

Captação de recursos/Internacional/Edição 122 / 1 de outubro de 2013
Por 


Poderoso centro de investimentos do Oriente Médio, Dubai deve ganhar, em outubro, sua primeira abertura de capital desde 2009. No mês passado, o Bank of London and The Middle East (BLME) manifestou a intenção de listar suas ações na Nasdaq Dubai. Baseada em Londres, a instituição segue a xaria, código moral do islamismo.

Segundo o BLME, o objetivo é fazer uma oferta secundária de ações, captando US$ 503 milhões. O momento é propício: este ano, o índice Nasdaq Dubai UAE 20, que reúne as 20 principais companhias listadas do país, valorizou 65%. Apesar disso, o banco admitiu ao jornal Financial Times que a falta de liquidez do mercado local é uma de suas preocupações.

As revoltas que agitam o mundo árabe tiveram efeito ambíguo no mercado financeiro de Dubai. De um lado, muitos milionários do Oriente Médio preferiram transferir seus recursos para lá, temendo a instabilidade política de seus países. Em contrapartida, diversas empresas e investidores internacionais perderam o apetite pela região, com medo de novos conflitos.


Quer continuar lendo?

Faça um cadastro rápido e tenha acesso gratuito a três reportagens mensalmente.
Você está lendo {{count_online}} de {{limit_online}} matérias gratuitas por mês

Você atingiu o seu limite de {{limit_online}} matérias por mês. X

Ja é assinante? Entre aqui >

ou

Aproveite e tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo sobre mercado de capitais!

Acessar loja >




Participe da Capital Aberto:  Assine Anuncie


Tags:  IPO CAPITAL ABERTO mercado de capitais Financial Times Oriente Médio Dubai Bank of London and The Middle East Nasdaq Dubai xaria Nasdaq Dubai UAE 20 Encontrou algum erro? Envie um e-mail



Matéria anterior
Japão elabora regras para investidores
Próxima matéria
Investimento em ativos verdes não é unanimidade



Comentários

Escreva o seu comentário sobre este texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado.



Recomendado para você





Leia também
Japão elabora regras para investidores
O governo japonês não tem medido esforços para reavivar sua economia estagnada. Com o objetivo de atrair investidores...